Home ›› Mercado imobiliário

30 de outubro de 2006 às 0:00 - Fonte: O Estado de S. Paulo  - Publicado por:  

Cerca de 3,3 milhões de pessoas, ou um terço da população economicamente ativa do município, vivem na Zona Leste de São Paulo. Tão grande quanto o número de habitantes é, também, a variedade de imóveis à venda nessa região.

Se no seu extremo é possível encontrar casas de um dormitório à venda por R$ 25 mil, os consumidores com um nível alto de renda também não se decepcionam com as opções existentes nessa zona da cidade. No Jardim Anália Franco, área mais valorizada da região, um apartamento de quatro dormitórios pode sair por até R$ 1 milhão.

A expansão comercial que tomou conta dos bairros da Zona Leste, que passaram a sediar grandes shopping centers e universidades, fez com que começassem a surgir por lá imóveis de alto padrão, antes restritos a algumas partes das regiões oeste e sul da cidade. Além disso, obras como a extensão da Radial Leste até Guaianases e o prolongamento da Avenida Jacu-Pêssego também estão fazendo com que as construtoras passem a planejar empreendimentos maiores por lá, como explica o delegado seccional do Conselho Regional dos Corretores de Imóveis (Creci-SP) na Zona Leste, Gerisvaldo Ferreira da Silva.

O preço de um imóvel varia de acordo com diversos critérios, como seu estado de conservação e o número de vagas na garagem, por exemplo. Na região leste da cidade, porém, esses não são os únicos fatores determinantes de preços.

No geral, são valorizados aqueles localizados próximos à Estações do Metrô – fenômeno que costuma baratear os preços em outras regiões. A Mooca, porém, é um dos bairros mais caros da região, apesar de não estar localizada do lado de nenhuma parada do Metrô.

A explicação para essa diferença, de acordo com os corretores, está no tipo de construção que se começou a fazer no bairro, especialmente perto do Clube Juventus. “Depois que construíram o primeiro edifício de alto padrão na região, outros se seguiram, e o bairro foi mse valorizando”, explica o diretor da Pozelli Imóveis, Joaquim Prata.

O maior fenômeno desse tipo ocorreu no Jardim Anália Franco, hoje na lista dos bairros mais nobres da cidade, como Morumbi e Higienópolis. Sua glamourização acabou beneficiando também os bairros próximos dali, como Tatuapé, Vila Carrão, Vila Matilde e Penha. Assim, se hoje o consumidor encontra um apartamento com cinco suítes no Anália Franco, um com três dormitórios pode sair por até R$ 600 mil em um edifício de alto padrão localizado na Rua Azevedo Soares, no vizinho Tatuapé.

Quem procurar por um imóvel usando o critério do preço, porém, pode encontrar apartamentos com três dormitórios por preços que não chegam a R$ 100 mil. É o caso de alguns imóveis à venda na Vila Formosa por exemplo, e na Vila Carmosina, região mais nobre de Itaquera. No bairro da Mooca, apartamentos de dois dormitórios de padrão semelhante podem ser encontrados por preços muito diferentes, que variam de R$ 70 mil a R$ 110 mil. 

Deixe seu comentário

  • Posts mais comentados

    Uma das mansões do Condomínio Porto Caieiras (Foto: Porto Bracuhy Imóveis)
    casa3
    cozinha vintage 1
    Foto de uma casa de bolha com um quartos e uma sala de estar (Fotos: Reprodução/Daily Mail)
    Madeira de demolição pode virar um painel para cama (Foto: Reprodução/Sofá de Ideias)
    cama embutida

    DÚVIDAS

    Entre em contato
    De Segunda a Sexta
    das 8h às 18h
    Perguntas frequentes (FAQ)
    UMA EMPRESA DO grupoglobo.globo.com
    Copyright 2015 ZAP
    Todos os direitos reservados