17/04/2019

Saiba como usar o 13º salário para realizar o sonho da casa própria

Existem muitas maneiras de investir o dinheiro extra na compra de um imóvel. Saiba quais são as possibilidades

Fonte: ZAP em Casa

O 13º salário muitas vezes chega já com destino certo: quitar dívidas, dar conta dos gastos de final de ano e, principalmente, cobrir as despesas que surgem em janeiro, como IPTU e matrícula e material escolar.

Porém, se as finanças estão organizadas e o valor extra não está comprometido, é possível empregá-lo em outras finalidades. Inclusive, esse pode ser um dinheiro importante para quem está pensando em comprar um imóvel, já que ele pode contribuir de diversas maneiras na realização do sonho da maioria dos brasileiros: o de ter uma casa própria.

O primeiro ponto é que o 13º salário pode servir para incrementar o valor que precisa ser juntado para dar de entrada para conseguir o financiamento de um imóvel. Porém, nem sempre a quantia é suficiente para dar uma contribuição.

Conheça os bairros urbanos planejados, sinônimo de equilíbrio e qualidade de vida

13º salário
O dinheiro do 13º pode ser usado de muitas formas (Foto: Shutterstock)

Ainda assim, a renda extra pode contribuir para se livrar do aluguel. E são várias as maneiras. Uma delas diz respeito a quem ainda está no momento da compra.

“Normalmente o 13º salário não é relevante para dar na entrada, mas, à medida que a pessoa sabe que vai fazer um financiamento, ela deve ter consciência que vai ter custos adicionais. E o dinheiro pode servir para quitar essas despesas”, explica Antônio Pessoa, economista e professor da UniFBV.

As taxas envolvem os custos com ITBI (Imposto sobre Transmissão de Bens Imóveis), IPTU (Imposto Predial e Territorial Urbano), registro de escritura, que vai certificar a propriedade do imóvel, certidões emitidas pelo cartório, além de serviço de despachante, avaliação do imóvel e documentações.

Conheça a história dos condomínios residenciais

13º salário
Usar o 13º para adiantar pagamento de débitos e prestações pode ser útil (Foto: Shutterstock)

“Muitas pessoas acabam achando que as despesas são apenas as parcelas do financiamento e se esquecem desses gastos extras que vão aparecer. Mas é preciso ficar atento a isso e se programar para conseguir quitar todas as contas na hora de comprar um imóvel. O 13º salário pode ser muito útil para custear essas despesas”, afirma.

O 13º também pode ser bastante útil para quem já está com o financiamento habitacional. Se há débitos, o dinheiro pode servir para quitar parcelas que estão atrasadas. Quem está com os pagamentos em dia pode usá-lo para adiantar algumas parcelas ou até mesmo quitar o financiamento de forma antecipada.

“O 13º salário pode servir para adiantar parcelas e diminuir o tempo de financiamento, garantindo economia porque diminuem também os juros e acaba sendo uma diferença muito grande no valor, é uma vantagem enorme”, ressalta Gildo Vilaça, presidente da Associação das Empresas do Mercado Imobiliário de Pernambuco (Ademi-PE).

Com nova lei, casos de inadimplência em condomínios de SP mantém aumento

13º salário
Também vale a pena utilizar o 13º para reformar um imóvel usado (Foto: Shutterstock)

Na hora de adiantar as parcelas, o mais comum é que sejam quitadas as últimas, em vez das que estão mais próximas do vencimento.

“A estabilidade a curto prazo é maior, e a pessoa já tem a obrigação de pagar as parcelas que estão próximas do vencimento. Então é comum que, na hora de adiantar prestações, seja do final para o começo. Desta forma, o banco já garante a receita, o cliente acaba reduzindo a dívida do financiamento e diminuindo os juros“, pontua Gildo Vilaça.

Depois disso tudo e de estar equilibrado com as finanças, também é possível aplicar o 13º salário em uma reserva para quitar despesas que despontam mais à frente. Uma delas, por exemplo, é para quitar a parcela das chaves.

“Outra opção é usar o dinheiro para a decoração do apartamento, comprar os móveis ou mandar fazer planejados, adquirir os eletrodomésticos, fazer alguma reforma”, conclui o presidente da Ademi-PE.

Conheça o ‘share living’, a mais nova modalidade de imóvel compartilhado

Entenda o ITBI e o Registro de Imóveis:

+Saiba como preparar a parede para receber a pintura

+5 perguntas para se fazer antes de começar a reformar

+Piso de madeira garante elegância e aconchego à decoração

+Construir um imóvel pode ser vantajoso para quem não tem pressa

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.