24/10/2013

60% dos moradores ignoram reuniões de condomínio em São Paulo

Prédios fazem, em média, duas assembleias por ano, com duração de até 3 horas, aponta a Lello

Fonte: ZAP Imóveis

A reunião do condomínio é ignorada por nada menos do que 60% dos moradores de prédios residenciais na cidade de São Paulo. O dado é da Lello, empresa que atua em administração imobiliária no Estado de São Paulo.

Quer receber mais dicas de decoração e mercado? Clique aqui e cadastre-se

Em média, 40% dos moradores comparecem à assembleia. Esse baixo quórum é verificado inclusive nas chamadas assembleias gerais ordinárias, em que são discutidos temas importantes para o condomínio, como eleição do síndico, aprovação da previsão orçamentária e das contas do exercício anterior.

Baixo quórum é verificado inclusive nas chamadas assembleias gerais ordinárias (Foto: Divulgação)

Nas assembleias extraordinárias, o número de presentes não é diferente. Nestes encontros são colocados em discussão itens como investimentos em segurança, fechamento de sacadas, aprovação de obras e benfeitorias e alteração na convenção ou no regimento interno do condomínio. A duração dessas reuniões, segundo o levantamento da administradora, varia de uma a três horas.

As assembleias “campeãs de audiência” quando o número de presentes chega a 80% dos condôminos são aquelas que têm em sua pauta Sorteio de Vagas de Garagem porque, nesse caso, quem não comparece acaba ficando com os piores lugares para estacionar seu veículo no condomínio.

Os condomínios realizam, em média, duas assembleias por ano, sendo uma ordinária e outra, extraordinária. “Mas os empreendimentos novos, recém-entregues, fazem em média quatro reuniões no primeiro ano, em razão das diversas decisões que precisam tomar, como aprovação do regimento interno e definição de comissão para decoração do prédio, dentre outras”, diz Angélica Arbex, gerente de relacionamento da Lello Condomínios.

4 Comentários

  1. Muitos condôminos deixam de ir as assembleias por causa de muitos mal síndicos que levam varias procurações e tudo o que se discute eles ganham por maioria de voto, isso acaba desencentivando as pessoas. Deveria ser exigido reconhecimento de firma nas procurações e também uma copia da escritura provando que a pessoa que deu a procuração é proprietária do imóvel. E os voto deveriam ser secretos. Muitas vezes a pessoa se sentem constrangidas de votar contra o seu visinho.Moro num condomínio com bastante aptos. e não conhecemos todos os proprietários, isso da chance para fraudes, o síndico e conselheiros só poderiam ser reeleitos 1 vez. A maioria se perpetuam no cargo e se acham donos do condomínio.

  2. Morar em prédio é um saco, morei vários anos em prédio e hoje graças a Deus moro em casa. Eu decido o que é melhor para mim e não meia dúzia de espertalhões que fazem o que bem entendem.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.