30/06/2006

A Gota DӇgua

Fonte: Editoria Zap

Medição individualizada de água leva a uma economia imediata de 20%, podendo, em alguns casos, chegar a 40%, já nos primeiros três meses após sua adoção

Zap o especialista em imóveis

A Organização Mundial de Saúde (OMS) recomenda que cada pessoa gaste de 100 a 120 litros de água por dia, mas cada paulistano usa aproximadamente 180 litros, ou seja, 60 litros de água a mais por dia do que deveria, fato que ocorre mesmo em meio à crise do abastecimento.

Que existe um grande desperdício de água e que no futuro ela estará escassa, isso é de conhecimento público, mas o que muitos não têm conhecimento é que nós podemos ajudar o meio ambiente e diminuir a conta no final do mês com um mecanismo muito simples e que começa a ser implantado cada vez mais em empresas e condomínios do Brasil: o medidor de água individualizada.

Atualmente, a maior parte dos condomínios possui um único ponto de medição de água. A partir dele é realizada a divisão da conta, que é feita igualmente entre todos os apartamentos. Até mesmo em grandes condomínios, que possuem diversos blocos, muitas vezes a medição é única para todos. Segundo levantamentos, provou-se que a conta de água é a segunda maior no valor do condomínio. Conseqüentemente, este método mostra-se injusto em muitos casos.

O sistema de medição individualizada de água, por sua vez, funciona através da telemetria, ou seja, é feita uma coleta de informações sobre o consumo de cada condômino e enviada remotamente via GPRS para a administradora. Desta forma, as informações podem ser conferidas pela Internet diariamente, tanto pela própria administradora do condomínio como pelo síndico do prédio.

O mecanismo constrói uma metodologia importante para a redução do desperdício, já que permite que cada condômino conheça o seu consumo e pague proporcionalmente ao mesmo. Sua utilização gera uma mudança de hábitos, levando à redução do desperdício de água e a uma série de outros benefícios. Estima-se que a medição individualizada leve a uma economia imediata de 20%, podendo, em alguns casos, chegar a 40%, já nos primeiros três meses após sua adoção.

Do lado dos administradores de edifícios, o sistema é muito benéfico, pois permite identificar vazamentos internos nos apartamentos que poderiam levar a perdas de água durante dias, meses e até anos. No sistema coletivo é difícil saber em qual apartamento há vazamentos ou quem estava gastando mais. Já com o medidor individualizado, na primeira conta, já se detecta se algum apartamento apresenta irregularidades. Os benefícios do sistema não se restringem apenas às construções novas, já que prédios antigos também podem ser adaptados sem que, para isso, sejam necessárias grandes alterações estruturais.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.