25/08/2014

A hora da mudança: tudo que você precisa saber para planejar o transporte dos bens

A hora da mudança: tudo que você precisa saber para planejar o transporte dos bens

Fonte: Revista do ZAP

Veja dicas sobre a escolha da empresa, solicitação de orçamentos e um checklist completo para organizar todo o processo

Antes de festejar a chegada à casa nova, é preciso passar por um processo que pode ser consideravelmente desgastante: a mudança. Pesquisar empresas e fazer orçamentos, por exemplo, são algumas das etapas necessárias para organizar o transporte dos bens. Para evitar dores de cabeça durante toda essa movimentação, preparamos diversas dicas, incluindo um checklist que começa 60 dias antes do grande dia.

Como escolher uma empresa de mudança?
A primeira verificação que deve ser feita é quanto à idoneidade da empresa. Para isso, consulte o Procon sobre possíveis reclamações contra a companhia. Também é indicado fazer uma cuidadosa pesquisa de preços procurando contratar transportadoras indicadas por conhecidos que já tenham utilizado o serviço.

Orçamento
Assim como outros prestadores de serviços, toda empresa de mudanças é obrigada a fornecer um orçamento, conforme diz o Código de Defesa do Consumidor (Art. 40). O orçamento é importante para você comparar os preços cobrados no mercado por outras empresas e fazer o contrato baseado nesses preços.

>> Atenção: algumas empresas que cobram uma taxa para fazer o orçamento. Portanto, pergunte o preço antes de contratar o serviço.

Sugere-se que a mudança seja orçada em pelo menos três empresas. O orçamento, de modo geral, é feito após visita de vistoria, onde o profissional avalia a quantidade de espaço que as coisas vão ocupar e prevê necessidades como içamento – caso algum objeto não passe pelas escadas do prédio, por exemplo – e adicional noturno, entre ouros detalhes. Nesse momento, esclareça todas as suas dúvidas e os itens do contrato. O preço leva em conta a diária do  caminhão, o material de embalagem e os carregadores contratados. Esse custo será maior se os móveis forem de alto custo, se houver equipamentos eletrônicos sofisticados, como home theaters, ou muito delicados, como cristaleiras. A diferença se deve ao preço do material de empacotamento, mais caro, e à necessidade de cuidado especial.

Segurança
Para ter mais segurança, faça uma lista de todos os móveis e objetos que serão transportados. Verifique o estado em que se encontram os móveis e objetos, guardando com você uma cópia da lista, assinada pela empresa contratada. Este documento chama-se “rol de inventário”.

Direitos garantidos
Quando você contrata um serviço, no caso da empresa de mudanças, está plenamente protegido pelo Código de Defesa do Consumidor. Mas para reclamar seus direitos você necessita ter em mãos os documentos. O contrato e a nota fiscal são documentos muito importantes. A lei obriga a empresa de transporte de mudanças a ser responsável por todos e quaisquer danos no serviço feito. Se não cumprir o que foi contratado, a responsabilidade é da empresa.

Empacotamento
A própria transportadora é quem faz o empacotamento dos pertences, por exigência das seguradoras, no intuito de garantir que o conteúdo segurado seja, de fato, o que está sendo transportado. A empresa tem material adequado – plástico bolha, papel ondulado, craft (para louças) etc.

Os profissionais responsáveis pelo empacotamento organizam a mudança de forma a ocupar o mínimo de espaço possível. É a partir do espaço estimado que são definidos o tamanho do caminhão e o valor do transporte. O preço da cubagem (metro cúbico) leva em conta a quantidade de objetos, a distância da casa velha à casa nova e o grau de dificuldade – por exemplo, se é um apartamento no quarto andar sem elevador, ou uma sala comercial no centro da cidade onde não há estacionamento, ou caixas com muitos livros pesados, etc. Esses fatores também orientam o orçamento dos caminhões de frete.

Desempacotar os pertences também pode fazer parte do serviço da transportadora. Mas atenção: jóias, documentos, armas de fogo e obras de arte, por exemplo, não devem ser deixados a encargo de nenhuma empresa, pois não são protegidos pela apólice em caso de extravio. Remédios também devem ser mantidos sob posse do contratante.

Outras dicas
– Exija um contrato por escrito discriminando: nome, endereço e CNPJ (se for pessoa física, RG e CPF) da empresa, dados pessoais do contratante, local, data e horário de retirada e de entrega, valor do serviço, condições de pagamento e tudo o que for acertado verbalmente. Não deixe de ler com atenção este documento e de riscar os espaços em branco.

– Informe-se quanto às regras de mudança do imóvel atual e do novo. Alguns locais têm horários delimitados para realização do serviço, e isso afeta no preço;

– Avise o síndico e/ou o zelador sobre sua mudança, e confira se não há outra pessoa realizando transporte no mesmo dia e horário, para evitar congestionamentos em elevador e outros transtornos do gênero;

– No dia da mudança, reserve vaga para o caminhão na frente do imóvel – ou o mais perto possível; quanto mais longe, mais demorado e mais carregadores serão necessários, encarecendo o transporte;

– Procure vincular o pagamento ao término do serviço. Se não for possível, veja a possibilidade de disponibilizar apenas um sinal na contratação, quitando o restante após a mudança;

– Certifique-se de que o dia marcado para a mudança não coincida com feiras livres nas ruas que envolvam o local de saída ou de chegada da mesma.

– Esvazie o botijão de gás, pois é proibido transportá-lo cheio, por causa do risco de explosão;

se o gás for central, no caso de condomínios, faça o desligamento com 24 horas de  antecedência;

– Descongele o freezer também 24 horas antes do transporte. Seque-o bem antes de carregar no caminhão, para evitar odores;

– Na impossibilidade de estar presente quando da chegada da mudança no novo endereço, peça a uma pessoa de sua confiança que faça a conferência e relacione por escrito eventuais danos ou extravios de objetos. Exija a assinatura do funcionário da empresa neste documento e guarde uma via com você;

– Guarde cópia de toda a documentação; exija recibos de todos os pagamentos efetuados e solicite, por escrito, a previsão de entrega da mudança nos casos de transportes intermunicipais e interestaduais;

– Para maior segurança, transporte consigo os objetos pessoais tais como joias, dinheiro, cheques e documentos.

Fontes: Pense Imóveis e Procon-SP


CHECKLIST

>>> BAIXE AQUI O CHECKLIST <<<


60 DIAS ANTES DA MUDANÇA

– Pesquise e escolha a empresa de mudança;

– Procure uma transportadora com uma boa relação custo x benefício. Não se esqueça de fazer perguntas e esclarecer todas as dúvidas. Saiba se eles embalam e transportam objetos frágeis, como louças, por exemplo;

– Algumas transportadoras cobram pelo deslocamento, outras cobram pela distância (km), e outras, ainda, pelo número de móveis e caixas a transportar. Portanto, peça sempre orçamentos de empresas diferentes para poder fazer comparações. Sempre que solicitar um orçamento, peça a resposta por escrito, seja por fax ou por e-mail, para garantir que tudo o que estiver descriminado seja feito;

– Pesquise reclamações da empresa feitas no Procon;

– Cheque referências de antigos clientes;

– Analise termos de garantia e cláusulas contratuais;

– Verifique o nome do motorista e dos ajudantes que irão carregar tudo;

– Observe se as cortinas e tapetes deverão ser lavados antes de serem transportados para a nova residência e se os trilhos e bandôs poderão ser aproveitados;

– Tome conhecimento das redondezas da nova casa. Descubra o que existe de comércio local, como cafés, padarias, supermercados, farmácias, lojas de ferramentas e matérias de construção, que podem ser úteis no dia da mudança e depois da sua finalização, enquanto a sua casa ainda estiver desorganizada;

– Faça uma planta da nova casa. A intenção é planejar como e onde dispor o mobiliário.

30 DIAS ANTES DA MUDANÇA

– Se você mora numa casa alugada, registre os danos. Faça um relatório das condições em que vai deixar o imóvel, podendo até tirar algumas fotos;

– Doe ou venda as inutilidades. Se tiver móveis ou objetos que não são utilizados, se desfaça deles. Assim você evita de pagar pelo transporte de algo desnecessário, que acabará, mais cedo ou mais tarde, indo para o lixo ou para doação;

– Informe parentes e amigos do futuro endereço;

– Providencie a transferência de escola das crianças.

15 DIAS ANTES DA MUDANÇA

– Procure saber quais são as regras do novo condomínio e verifique quais são os horários permitidos para fazer uma mudança;

– Verifique a voltagem de sua nova residência. Em caso de mudança internacional, verifique também a ciclagem, tipos de tomadas e sistemas de TV;

– Programe a transferência ou o corte dos serviços usados na casa que vai deixar, tais como internet, TV cabo, telefone, água, luz e gás;

– Se tem animais de estimação, e a mudança for para perto, combine de deixá-los em casa de amigos ou familiares, buscando-os mais tarde; se a mudança for para longe, leve-os consigo em condições adequadas para deixá-los estressados;

– Verifique cuidadosamente se é necessário desmontar algum móvel. Caso não seja possível montá-los sozinho, contrate a ajuda de um profissional;

– Comece a consumir todos os congelados que guarda no congelador;

– Combine com algum parente ou amigo para cuidar das crianças no dia da mudança.
– Providencie o material para embalagem de objetos pessoais;

– Inicie o processo de embalagem dos objetos que precisam de cuidados especiais. Por  exemplo, vede totalmente os frascos de medicamentos e perfumes.

2 DIAS ANTES DA MUDANÇA

– Ligue para as companhias de gás, água, luz, telefone ou TV cabo/Internet, pedindo a  instalação ou transferência dos serviços. Eles podem levar entre 2 a 3 dias para atender o seu pedido;

– Separe os produtos perecíveis (comestíveis) dos não perecíveis. Caso os alimentos perecíveis estiverem abertos, tente consumi-los antes de partir. Doe os alimentos não perecíveis que não serão consumidos em 24 horas;

– Nunca transporte botijões de gás durante a mudança, além de proibido, existe ainda o risco de potenciais acidentes;

– Coloque todas as suas plantas de interior dentro de caixas de papelão para poder fazer o transporte, mas não se esqueça de regá-las;

– Esvazie e limpe o congelador e o freezer;

– Faça backup dos arquivos do computador;

– Separe as roupas e objetos pessoais a serem utilizados no dia da mudança.

NO DIA DA MUDANÇA

– Caso a nova casa seja distante da atual, não se esqueça de preparar um lanche;

– Separe e deixe em local de fácil acesso tudo o que irá necessitar para servir as refeições no  primeiro dia na casa nova, como pratos, copos e talheres;

– Ponha um aviso de “NÃO LEVAR” naqueles objetos que devem ficar;

– Para garantir o sucesso do transporte dos seus animais de estimação, não se esqueça de verificar a alimentação e água antes e durante a viagem;

– Reserve um lugar de estacionamento na frente do prédio ou casa para a empresa de mudanças descarregar os móveis e caixas do caminhão;

– Tenha alguém supervisionando o serviço da empresa de mudança na casa atual e na futura residência;

– Leve consigo alguns itens: passaportes, dinheiro, carteira de identidade e de motorista, e outros documentos pessoais, do carro, apólices de seguro etc;

– Vistorie a embalagem e identificação de cada caixa;

– Providencie a faxina da casa.

OBJETOS QUE DEVEM ESTAR ACESSÍVEIS NO DIA DA MUDANÇA

– Comida e utensílios domésticos;
– Rolos de papel toalha e papel higiênico;
– Papel e caneta;
– Artigos de limpeza e um balde;
– Sacos para o lixo e fita isoladora;
– Caixa de ferramentas básicas (tesoura, chaves de fendas, chave inglesa);
– Aspirador de pó, vassoura e pá;
– Lâmpadas e uma lanterna;
– Abridor de latas e algumas facas de cozinha;
– Café, chá, água e comida para fazer as refeições rápidas;
– Roupas de cama, roupa para vestir e produtos de higiene;
– No mínimo, uma muda de roupa para cada familiar;
– Toalha de rosto e de banho;
– Xampu, sabonete e desodorante;
– Pente e escova para cabelo;
– Um kit para os primeiros socorros.

DEPOIS DA MUDANÇA

– Logo depois da mudança, faça inspeções rápidas antes de começar a desembalar e desempacotar. Verifique todas as fechaduras de janelas e portas. Veja se tem eletricidade, se o fogão está funcionando. Verifique as válvulas de regulação e as torneiras, assim como os canos de esgoto. Veja se o telefone e os aparelhos de cozinha funcionam bem;

– Assim que chegar à sua casa nova, troque todas as fechaduras por questões de segurança.

Fonte: Maria Luisa Pereira Leite, organizadora pessoal

busca-imóvel-pense vender-imóvel-pense

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.