11/11/2004

A ordem é economizar

Fonte: Editoria Zap

Zap o especialista em imóveis Como posso encontrar uma janela como essa? E os tijolos, onde poderei comprar? Essas são as principais preocupações de quem acaba de adqüirir um imóvel usado e pensa em manter suas características originais – ou irá iniciar uma construção. A resposta está em uma atitude politicamente correta e que vem conquistando seu espaço no setor da construção: a reutilização de materiais. Além de mais econômica, dá a garantia de se ter uma casa com peças exclusivas.

Em algumas demolidoras já é possível encontrar desde pisos, janelas, tijolos, vasos sanitários e até mesmo alguns móveis antigos. Segundo Reovaldo Silva Mendonça, proprietário da Mendonça Demolições, localizada em Mogi das Cruzes, “a demanda cresceu muito, fato que exige muita ‘pescaria’ na hora de escolher os materiais que irão ser comercializados”. Silva ainda fala que todos os materiais retirados de uma construção antiga são reaproveitados e bem mais resistentes. “Quando pegamos uma casa para demolir temos muito cuidado para não estragar nada, pois tudo tem seu valor”, conclui Silva.

A procura por restos de materiais vem crescendo e, junto com ela, empresas que então descobriram um grande nicho, ainda inexplorado. A idéia é tão bem-vinda que já existem profissionais da área de decoração que utilizam esses materiais em sua forma original ou de forma complementa – ato que provoca resultados inusitados. Foi assim que o autodidata Fuad Murad iniciou seu trabalho. Depois de passar um período pesquisando em cidades como Tiradentes e Diamantina, em Minas Gerais, resolveu aplicar seus conhecimentos na decoração de seu restaurante, o que deu bons resultados: Murad conquistou novos clientes no setor da decoração e não parou mais. Ele que sempre acreditou na reciclagem, afirma: “No início, as pessoas ficavam um pouco receosas, mas hoje, todos estão abertos a esse novo conceito”.

Com o crescimento de campanhas para uma conscientização ecológica e a procura de qualidade de vida, a economia se torna a principal aliada à palavra reciclar. E quem se beneficia com essa atitude é o seu bolso e, principalmente, a nossa mãe natureza.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.