29/08/2008

A saída é negociar reajuste

Fonte: Jornal da Tarde

Com IGP-M alto, Pro Teste aconselha inquilinos a negociar reajuste anual

Negociar os reajustes de aluguel se tornou uma prática quase que obrigatória para os inquilinos que têm seus contratos reajustados pelo IGP-M (Índice Geral de Preços do Mercado). Apesar da deflação registrada em agosto, de 0,32%, o índice ainda acumula alta de 13,63% nos últimos doze meses, o que torna o reajuste praticamente inviável para algumas famílias.

Para se ter uma idéia do peso do reajuste no orçamento, basta pensar em um aluguel de R$ 1 mil com vencimento de contrato em agosto: para setembro, o inquilino teria, se o contrato tivesse o IGP-M como índice de reajuste, de passar a pagar R$ 1.136. Por isso, a Associação Brasileira de Defesa do Consumidor (Pro Teste) orienta que os inquilinos negociem antes da data de vencimento do reajuste.

“Nós achamos importante orientar o consumidor sobre o direito à negociação. Muita gente nem pensa nessa possibilidade”, diz Maria Inês Dolci, coordenadora institucional da Pro Teste, que sugere que os inquilinos procurem os proprietários para que o reajuste não seja aplicado integralmente. “A negociação é a saída para que haja impacto menor no orçamento, já que o IGP-M é o maior índice de inflação atualmente”, diz a coordenadora.

Em julho, o IGP-M teve o maior valor desde o ano de 2002, ou 1,76%. O IPC e o IPCA, outros índices que medem a inflação, ficaram em 1,2% e 0,63%, respectivamente, em julho. A Pro Teste alerta que a negociação deve ser planejada. “Não é aconselhável negociar no escuro, sem antes saber exatamente qual será a proposta”, explica Maria Inês.

Antes de negociar, portanto, o inquilino deve estudar outros índices de reajuste para propor a redução do reajuste. “Não estamos sugerindo que o inquilino negocie para não pagar o reajuste. Sugerimos que ele negocie um reajuste menor se os 13% forem pesar demais no orçamento”, explica.

Pesquisando outros índices de inflação, o inquilino pode chegar a um valor que considere justo e, ao mesmo, tempo viável para propor ao proprietário. Além de ter um valor em mente, a Pro Teste aconselha que o inquilino reúna argumentos. “Se o inquilino é bom pagador, pode usar esse argumento”, completa.

Dicas

Antes de fazer uma proposta de redução de reajuste ao proprietário, pesquise outros índices de inflação para chegar a um valor;

Pense em quais argumentos irá usar para tentar convencer o proprietário;

Pesquise preços de aluguel na região para saber se o valor que você paga está alto ou defasado;

Encaminhe a proposta por escrito, direto ao proprietário ou por meio de administradora;

Se o proprietário não aceitar, considere sair do imóvel para outro mais em conta.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.