13/07/2008

A vez da Zona Portuária

Fonte: Jornal EXTRA

Região recebe novos empreendimentos residenciais e tende a manter bom ritmo

Perto do Centro e com acesso facilitado a todas as regiões da cidade, a Zona Portuária do Rio começa a dar sinais de que pode ser melhor explorada pelo mercado imobiliário, especialmente para a construção de habitações populares. A Prefeitura do Rio está finalizando um condomínio de 150 casas na Saúde, que ainda tem unidades à venda. Além disso, outras 270 residências na região já estão com as licenças concedidas de obras, que devem ser iniciadas até o fim do ano.

— É uma área dotada de infra-estrutura na porta: esgoto, telefonia e transporte para as zonas Sul e Norte. O Programa Morando no Centro, da prefeitura, incentiva moradias no local e está com inscrições abertas — disse o Secretário municipal do Habitat, Paulo André Figueira, informando que, nesse caso, os interessados podem fazer o cadastro no Centro Administrativo São Sebastião, na Rua Afonso Cavalcanti 455, Cidade Nova, no prédio anexo.

O presidente da Patrimóvel, Rubem Vasconcellos, disse que a região é uma alternativa para o mercado imobiliário, uma vez que a cidade tem poucos espaços para crescer. No entanto, ele acredita que isso somente será possível se houver um grande projeto de revitalização daqueles bairros.

— A Zona Portuária tem um lado prático interessante, mas ainda está muito degradada. É um lugar meio fantasma, mas que tem tudo para amadurecer e servir como espaço para construções mais populares — disse Vasconcellos, que lembrou do sucesso dos bairros vizinhos como Lapa e São Cristóvão, que têm recebido importantes empreendimentos residenciais.

 

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.