14/07/2009

Adegas em residências para manter o sabor do vinho e deixar o seu inverno mais aquecido

Fonte: O Globo
Adega de vinho projetada para residência (Foto: Divulgação)
Adega de vinho projetada para residência (Fotos: Divulgação)

Rio de Janeiro – O vinho é uma das boas pedidas para aquecer o inverno. E quem aprecia esta bebida etílica pode ter um cantinho especial em casa para conservá-la. São as adegas, ambientes cada vez mais solicitados nos projetos de residências. Qualquer canto que esteja protegido do sol pode se tornar um ambiente para degustação de bebidas e de conversas entre amigos. Basta seguir as orientações corretas para que o vinho esteja em sua melhor temperatura e sabor.

A adega projetada pela arquiteta Dorys Daher, para uma residência de quatro pessoas, além de oferecer espaços adequados para guardar as bebidas cria um ambiente aconchegante para receber os amigos. Nas prateleiras há um pequeno mostruário de vinhos. A bancada e a mesa de centro de madeira ficam posicionadas de forma que o anfitrião possa tanto servir quanto conversar com seus convidados. 

“O ambiente foi todo projetado com isolante térmico para manter a sua temperatura entre 14°c e 16°c. Todos os móveis são revestidos com madeira, o que ajuda a conservar a temperatura e a diminuir a luminosidade no espaço. Isso cria um clima mais aconchegante e em sintonia com o frio. Mas é importante que a adega fique em um lugar da casa que não receba sol”, explica a arquiteta Dorys Daher.

Adega de vinho coletiva em condomínio do Rio
Adega de vinho coletiva em condomínio do Rio

Os armários de vinhos devem estar posicionados de forma que as garrafas sejam encaixadas na horizontal. Isso para manter o líquido em contato com a rolha, o que conserva o sabor da bebida. Os climatizadores podem estar embutidos nos móveis. As paredes, teto e piso podem receber isolante térmico com placas de compensado, camada emborrachada, isopor de alta densidade e painel de madeira. No entanto, segundo Dorys, isso pode ser opcional. A arquiteta recomenda o uso de isolantes caso não seja adotado o climatizador.

Em adegas mais sofisticadas, o sistema de refrigeração faz um controle relativo da umidade para armazenamento de vinhos No entanto, Cristina Dalberto, da Joshua Adegas, chama atenção para o uso ininterrupto do equipamento. O liga e desliga do aparelho deve ser programado automaticamente. Além disso, o número de aberturas da porta de acesso deverá ser minimizado, pois pode alterar as condições termo-higrométrica interna e contribuir para o aumento do consumo de energia.

“As adegas têm sido cada vez mais procuradas por moradores, principalmente os jovens. Procuramos dar todas as orientações para que o amadurecimento do vinho não seja feito de forma inadequada. Usamos armários embutidos com portas de vidro duplo e gás de argônio dentro”, diz Cristina Dalberto.
 
O aumento da demanda de adegas em residências resultou na inclusão de um espaço inteiramente climatizado no projeto de um condomínio do Rio da RJZ/Cyrella, com previsão de lançamento em setembro, para os moradores guardarem os seus vinhos. De acordo com Cristina, em São Paulo, há uma boa quantidade de prédios de alto luxo que já fazem este tipo de investimento.

Quer saber mais? Siga o ZAP no Twitter

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.