26/11/2008

Aluguel continua a subir na capital: 0,8% em outubro

Fonte: Editoria Zap

Nos últimos 12 meses elevação totalizou 12,33%, número superior ao acumulado pelo IPCA, de 6,41% no mesmo período

O mercado de locação residencial na cidade de São Paulo registrou aumento de 0,8% em outubro. De acordo com a Pesquisa Mensal de Valores de Locação Residencial, realizada pelo Secovi-SP, nos últimos 12 meses, a alta acumulada foi de 12,33%, porcentual superior ao da variação dos principais índices de inflação, que medem a evolução dos preços ao consumidor no mesmo período. A evolução do IPCA do IBGE (inflação oficial) entre novembro de 2007 e outubro de 2008 foi de 6,41%, e o do IGP-M, da Fundação Getúlio Vargas, foi de 12,23%.

As casas e apartamentos de três dormitórios foram os tipos de residências que sofreram maior elevação nos preços de locação, em torno de 1,6% em outubro, comparativamente aos aluguéis de setembro. Os imóveis de um dormitório ficaram próximo da média, 0,8 % de acréscimo, assim como os de dois dormitórios que tiveram variação de 0,4%.

No levantamento do Secovi-SP, os aluguéis estão disponibilizados por faixas de valores por m², por número de dormitórios e por estado de conservação. Por exemplo, um imóvel de três quartos na zona norte, em bom estado, possuiria aluguel por m² entre R$ 10,54 e R$ 10,89: moradia de 90 m² teria sua locação entre R$ 949 e R$ 980.

SUL ? Zona A, que compreende bairros como Jardins, Moema e Vila Mariana, apresenta nas locações de residências de três dormitórios faixa de valores por m2 entre R$ 15,52 e R$ 20,26. Assim, um imóvel com área em torno de 150 m² na região teria aluguel entre R$ 2.328 e R$ 3.039.

DESTAQUES ? Os imóveis de três dormitórios em bairros, como Itaquera, tiveram alta de 11% a 13% em outubro. Na Aclimação, a variação ficou em torno de 12%. No segmento de um dormitório, destacam-se os bairros de Perdizes e Pompéia, com 11% e entre 8% e 8,5%, respectivamente.

Considerando os 10 meses deste ano, destacam-se os imóveis de dois dormitórios no Tucuruvi, que tiveram elevação entre 25% e 26¨%. O aumento médio dos aluguéis no bairro da Saúde ficou em torno de 22%. Jabaquara e Vila Mariana registraram crescimento em torno de 21% a 24%.

GARANTIAS – O fiador foi a modalidade mais utilizada nos contratos de locação efetuados no período pesquisado, correspondendo a 48,5% do total dos imóveis analisados. O depósito (ou caução) respondeu por 33,5% e o seguro-fiança foi usado em 18,5% dos contratos locatícios. O IVL (Índice de Velocidade de Locação), que mede em quantos dias uma moradia vaga é alugada, permaneceu no mesmo patamar do mês passado, com tempo médio entre 11 e 30 dias. As casas escoaram mais rapidamente entre 10 e 27 dias, enquanto que o dos apartamentos a demora média ficou entre 17 e 36 dias. 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.