25/09/2012

Aluguel em SP sofre reajuste de 12%, quase o dobro da inflação

Fonte: ZAP Imóveis

Devido a ofertas cada vez mais escassas, alugar um imóvel em São Paulo tem sido mais caro para o bolso dos consumidores neste ano.

Segundo o Secovi, o sindicato da habitação, os contratos de locação residencial fechados em agosto registraram um reajuste de 0,9%, em média, sobre os aluguéis assinados em julho.

Já no acumulado dos últimos 12 meses, o aumento representou uma alta nos preços de 12,4%, quase o dobro dos 7,72% de inflação registrados no mesmo intervalo pelo IGP-M (Índice Geral de Preços – Mercado), que é usado no cálculo do reajuste dos contratos de locação.

De acordo com o vice-presidente de Gestão Patrimonial e Locação do Secovi, Walter Cardoso, o valor do aluguel continua superando a inflação porque a demanda por imóveis para alugar permanece muito alta.

Aluguel em SP sofre reajuste de 12%, quase o dobro da inflação
Os contratos de locação residencial fechados em agosto registraram um reajuste de 0,9% sobre julho (Fotos: Divulgação)

“Com a melhora do poder aquisitivo, as pessoas buscam imóveis melhores e, muitas vezes, mais próximos do trabalho. Ocorre que a oferta de unidades para alugar não tem acompanhado essa tendência, puxando o valor dos contratos de aluguel para cima”, apontou.

As residências que sofreram maiores aumentos no aluguel em agosto foram as que possuem dois quartos, com alta de 1,2%. Os valores dos imóveis de um e de três dormitórios subiram um pouco menos: 0,7%.

As casas e os sobrados foram os bens alugados mais rapidamente. Ainda de acordo com a pesquisa, os contratos com este perfil de imóvel foram assinados em um período médio de 13 a 32 dias.

Já os apartamentos levaram um pouco mais de tempo, com um período entre 19 a 39 dias.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.