01/07/2011

Aluguel está 16% mais alto

Fonte: O Globo
Contratos novos tiveram aumento médio de 16,74% (Foto: Divulgação)
Contratos novos tiveram aumento médio de 16,74% (Foto: Divulgação)

O valor dos contratos novos de aluguel na capital paulista teve aumento médio de 16,74% nos últimos 12 meses terminados em maio, de acordo com a Pesquisa Mensal de Locação do Sindicato da Habitação de São Paulo (Secovi-SP). Em relação a abril de 2011, a alta registrada foi de 1,2%.

Esses preços – que são para contratos fechados neste mês – estão 7% acima do valor dos contratos antigos de locação, que são corrigidos pela inflação medida pelo Índice Geral de Preços – Mercado (IGP-M), hoje em 9,77%.

Segundo o vice-presidente de Gestão Patrimonial e Locação do Secovi-SP, Francisco Crestana, esse aumento ocorreu porque o valor do aluguel não era atualizado. “O valor dos condomínios sempre foi atualizado conforme os preços da água e da luz subiam; já o do aluguel não, pois ocorreu o contrário, ou seja, caiu.”

Na cidade de São Paulo, o contrato de locação é, em média, o equivalente a 0,7% do valor venal do imóvel. “O aluguel deveria ser no mínimo 1% da avaliação total do imóvel”, acrescenta o vice-presidente do Secovi-SP.

Procura aumenta – Para o economista da Fundação Instituto de Administração (FIA), Celso Grisi, o motivo da alta está diretamente relacionado à oferta e à procura. “O desemprego diminuiu e a renda aumentou. As pessoas passaram a ter condições de arcar com os gastos de uma moradia”, afirma.

Porém, segundo o especialista, a procura pelo aluguel deve desacelerar nos próximos meses com o lançamento de novos imóveis na capital.

Francisco Crestana também acredita que projetos como o “Minha Casa, Minha Vida”, por exemplo, devem influenciar na queda do valor dos contratos de locação. “As pessoas estarão dispostas a investir em um imóvel próprio e deixarão o aluguel para trás.”

Preços – Na Região Metropolitana de São Paulo, o preço do metro quadrado varia entre R$ 9.008 e R$ 2.484. Levantamento da Fundação Instituto de Pesquisa Econômica (Fipe) mostra que o bairro mais caro da capital é o Jardim Paulistano, na zona oeste, e o mais barato é em Paraisópolis, na zona sul.

Pelas estimativas do Secovi-SP, um imóvel de três quartos na zona norte, por exemplo, em bom estado, será alugado por até R$ 16,59 o metro quadrado. Ou seja, uma residência com 90 m², terá a locação fixada entre R$ 1.393 e R$ 1.493. Os valores do aluguel de estabelecimentos comerciais seguem um cálculo diferente.

Para calcular o valor do valor da locação, além do valor do m², também é levado em conta o número de dormitórios e o estado de conservação. Segundo o Secovi-SP, os imóveis de três quartos foram os que sofreram maior reajuste, com 2% de aumento.

As casas e os apartamentos de dois dormitórios tiveram alta média de 1,1%, enquanto imóveis de um quarto tiveram acréscimo de 0,8%.

LEIA MAIS:

Aumentos nos preços dos alugueis são golpes no bolso. Veja como negociar

Férias de julho nas montanhas têm aluguel diário entre R$ 163,33 e R$ 2.250

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.