28/12/2007

Aluguel ficará 7,7% mais caro

Fonte: Jornal da Tarde

Reajuste é definido pelo IGP-M, que rege a maioria dos contratos de locação. Índice foi divulga do ontem

Claytom de Souza/AEZap o especialista em imóveisRoseli Hernandes, da Lello: é preciso negociar, mas sem forçar demais

Os contratos de aluguel com vencimento em janeiro e reajuste previsto pelo Índice Geral de Preços do Mercado (IGP-M) terão aumento de 7,75%. Este é o porcentual acumulado
do índice entre janeiro e dezembro de 2007, segundo informou
ontem a Fundação Getúlio Vargas(FGV). Os reajustes, anuais,
são realizadoscombaseno índice acumulado dos 12 meses anteriores ao vencimento.

Segundo Roseli Hernandes, gerente-geral de locação e vendas da imobiliária Lello, o IGP-M é utilizado como índice para reajuste de cerca de 99%dos contratos de aluguel residenciais por que sua medição, realizada entre os dias 21 do mês anterior e 20 do corrente, leva em conta também os preços praticados na construção civil.

Ela informa que raramente são definidos outros índices em contratos firmados de cinco anos para cá. Para Roseli, o porcentual de reajuste, embora seja o mais alto para este ano, não está fora da realidade de mercado. “A locação de imóveis
está valorizada”, afirma. De acordo com a mais recente pesquisa do Sindicato da Habitação (Secovi), o valor do aluguel na Cidade de São Paulo subiu até 32,71% de janeiro
a outubro deste ano, enquanto a variação do IGP-M nomesmo período acumulou 5,15%.

Segundo Roseli, se o inquilino considerar que o reajuste comprometerá muito seu orçamento, a saída é tentar negociar com o proprietário uma forma alternativa de repasse ou um desconto. Segundo ela, inquilinos que pagam em dia e conservam o imóvel em bom estado podem pedir tal negociação sem constrangimentos, já que os proprietários se interessam em manter um bom locatário.

Ela lembra, ainda, que é preferível para o inquilino ser flexível
num momento de negociação, para não ter de deixar o imóvel, pois isso significa pagar multas previstas em contrato. Alémdisso, poderá ter problemas na busca por um novo endereço hoje em dia, já que não está tão fácil encontrar imóveis para locação (e isso também quer dizer preços mais altos). Segundo José Viana Neto, presidente do Conselho Regional de Corretores de Imóveis de São Paulo (Creci-SP), o porcentual é razoável se comparado à valorização do
mercado. “Os consumidores que forem assinar novos contratos devem encontrar preços com variações bem maiores que essa, como mostram as pesquisas”, afirma.

Viana Neto não acredita que haja muita margem de negociação
entre o inquilino e proprietário. Ele afirma que houve outros períodos em que a situação do mercado permitia negociações favoráveis aos inquilinos, mas não é o caso no momento.

IGP-M

De acordocom a FGV, o IGP-M de 7,75% registrado em 2007 foi o maior desde 2004, quando o índice fechou em 12,42%. O porcentual deste ano é mais que o dobro do registrado em 2006, quando fechou em 3,84%.

A expectativa da FGV é que o IGP-M não repita em 2008 a forte variação de 7,75%. Segundo o coordenador de Análises Econômicas, Salomão Quadros, a alta deste ano foi “atípica” e tende a apresentar em 2008 taxa mais próxima de 4%.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.