28/04/2009

Aluguel: mais ações na Justiça

Fonte: Jornal da Tarde

Segundo o Secovi, no mês passado foram ajuizadas 2.249 ações locatícias, ante 1.992 no mês anterior

O volume de ações movidas por proprietários ou locatários (inquilinos) de imóveis cresceu 22,9% em março em relação a fevereiro – a maior alta porcentual desde novembro de 2004. De acordo com levantamento realizado pelo Departamento de Economia e Estatísticas do Secovi-SP (Sindicato da Habitação), no mês passado foram ajuizadas 2.449 ações locatícias, ante 1.992 no mês anterior. O número é 36,3% superior ao registrado em março de 2008.

O crescimento foi motivado, principalmente, pela falta de pagamento e pela discordância de proprietários e inquilinos sobre o valor de aumento do aluguel. Os casos de inadimplência colocados em juízo cresceram 22%, chegando a 2.124 – o equivalente a 86,7% de todas as ações de março.

Mas o aumento das ações consignatárias, aquelas movidas para depósito em consignação quando há discordância sobre o valor do aluguel entre as partes, também foi expressivo. Ainda que participem apenas com 1% do volume total de ações, em março elas foram 290,9% superiores às de fevereiro. No mês passado, foram registrados 43 casos de ações consignatárias ante 11 em fevereiro. Foi o maior volume de consignatárias desde maio de 1999.

No primeiro trimestre, o volume de ações acumuladas foi de 5.963 casos, o que representou um aumento de 19% sobre o mesmo período de 2008. Nesses três meses, a falta de pagamento respondeu pela maior parte das ações: 86,9%.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.