22/08/2008

Aluguel residencial sobe 2,3% em julho e escassez de oferta é apontada como responsável pela alta

Fonte: Editoria Zap

Setor acumula alta de 7,12% desde o início do ano. Aumento é superior ao acumulado do IPCA, índice que registrou alta de 4,19% no mesmo período

A pesquisa mensal de locação residencial do Secovi-SP, na cidade de São Paulo, registra que a escassez de oferta, provavelmente, foi responsável pelo aumento médio de 2,3% nos valores de aluguel negociado em julho, relativamente aos valores do mês anterior. Essa variação foi consideravelmente superior aos percebidos nos últimos meses, inferiores a um por cento. Também foi superior aos índices dos principais indicadores de preços, em julho: IPCA do IBGE, de 0,53%, e IGP-M, da FGV, de 1,76%.

O aumento médio dos aluguéis neste ano passa a ser de 7,2%, contra IPCA de 4,19%. A elevação da locação de imóveis nos últimos 12 meses, ou seja, no período de agosto de 2007 a julho de 2008, ficou em torno de 10,2%. As residências de um dormitório foram as que tiveram as maiores altas no aluguel, no mês passado, acréscimo médio de 2,8%.

Os das moradias de três dormitórios foram os que menos aumentaram, 1,6%. Os imóveis de dois dormitórios tiveram elevações na média geral de 2,3%, comparativamente aos valores de junho de 2008. 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.