18/09/2008

Antigos móveis podem tornar a decoração dos ambientes mais elegantes

Fonte: Globo online

Algumas imagens oferecem status aos espaços e outras carregam histórias da família e contam com imenso valor afetivo

DivulgaçãoZap o especialista em imóveisAteliê Mauro Hardman – Decoração e restauração de móveis

Rio – Nada melhor do que peças antigas e clássicas para tornar os ambientes mais elegantes. Muitas ainda conferem certo status aos espaços. Outras carregam histórias da família e contam com imenso valor afetivo. Nessa esteira, os restauradores são fundamentais para recuperar objetos danificados ou gastos devido à passagem do tempo.

No ateliê Linha do Horizonte, em São Paulo, Demétrio Lorenz trabalha há 27 anos restaurando portas, janelas, móveis e vitrais. Para ele, as peças antigas dão um ar romântico ao ambiente, além de valorizar o espaço. Conta que são várias as técnicas usadas no momento de restaurar, dependendo do material a ser trabalhado. Também alega que não dá para ter pressa e que a precisão é o grande trunfo.

– O mais importante é trazer de volta às peças com as mesmas características com quais foram concebidas, usando os mesmos materiais, chegar à mesma tonalidade das cores, inclusive com o aspecto envelhecido. É um trabalho muito prazeroso, que exige bastante pesquisa. D. Pedro II é o meu herói, ele trouxe cultura para o Brasil – afirma Lorenz, especialista na restauração de peças entre o final dos anos 1800 até 1940.

Entre os itens mais procurados de sua clientela, estão as portas autênticas do período Brasil colonial. Lorenz explica que são pessoas que já têm um olhar mais apurado e que querem causar boa impressão logo na entrada:

– Recebo encomendas de recuperação de portas que eram usadas nos casarões dos barões do café. São peças de pinho de rija que vinham da Europa nos navios para fazer peso. Costumo estudar história da arte e do Brasil para ser o mais fiel possível. Tenho uma equipe afinada e diversos tipos de madeira na oficina – avisa o restaurador.

Para uma cristaleira, por exemplo, ele explica que o móvel passa por uma série de etapas, desde a desmontagem da peça, passando pela limpeza, descupinização, quando necessário, levá-la para uma câmara de gás para matar as pragas. Todas as fechaduras e dobradiças também são refeitas, assim como todos os itens afetados são consertados. Quando os cristais são pequenos, o trabalho é feito à mão.

Lorenz conta que após terminar o curso na Escola Pan-Americana de Arte, trabalhou numa loja onde atuava como designer de interiores. Lá, aprendeu a lustrar os móveis de madeira de Minas Gerais, do período colonial. De lá para cá, descobriu diversos caminhos da arte de recuperar.

Edmilson Muniz Silva, da Sóton Restaurações, localizada em Copacabana, cresceu vendo o avô, que fazia e recuperava santos, em Juazeiro do Norte. No Rio, aprimorou e ampliou as técnicas. Passou a restaurar móveis e objetos de decoração. São 57 anos atuando com porcelana, bronze, mármore, prata, arte-sacra, madeira, quadros e molduras. Para Silva, os trabalhos mais complicados são as telas e as estátuas sacras porque não há a possibilidade de errar.

Ele conta que algumas clientes chegam a passar verniz nas telas com a intenção de acabar com o ressecamento, mas a iniciativa piora ainda mais o aspecto do material.
– Preciso chegar ao pigmento certo da pintura. Para isso, tenho de usar tintas do mesmo país de procedência da tela. Também tenho de seguir o mesmo traço do pintor. Chego a pensar que retocar pode ser ainda mais difícil que pintar – afirma Silva.

Serviço:
Linha do Horizonte Restauração e Arquitetura
Avenida Corifeu Azevedo Marques 421 A, Butantã, São Paulo
Tel:(11) 3726-6903
Sóton Restauração
rua Djalma ulrich 57, sobreloja 204, Copacabana, rio de Janeiro
Tel: 2267-1744

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.