23/11/2009

Apagão trava a liberação do dinheiro do FGTS

Fonte: Jornal da Tarde

Blecaute da semana passada provocou uma pane no sistema que administra a verba do Fundo, impedindo o uso por quem vai financiar a casa própria, receber seguro-desemprego e aposentados que precisam sacar os recursos

O apagão, que no último dia 10 deixou no escuro 18 Estados brasileiros, provocou uma pane no sistema do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS). Essa foi a explicação ouvida por trabalhadores em busca do seguro-desemprego, mutuários que precisam dos recursos do FGTS para arcar com o financiamento da casa própria e aposentados que procuraram as agências da Caixa Econômica Federal nos últimos dias.

Ontem, o Jornal da Tarde entrou em contato com 32 agências paulistanas da Caixa, banco que administra os recursos do FGTS. Todas elas informaram que o sistema saiu do ar na quarta-feira passada – logo depois do blecaute, que ocorreu na noite de terça – e continuou indisponível até pelo menos sexta-feira. Em alguns casos, o serviço ainda não voltou a funcionar.

Nove agências não sabiam explicar porque o sistema estava fora do ar. “É um problema nacional, geral”, se limitavam a dizer as atendentes. Nas outras 23 agências, o apagão foi imediatamente apontado como causa. A versão mais ouvida pela reportagem foi a de que o servidor da matriz, instalado no Rio de Janeiro, teria queimado no dia do blecaute.

“Desde quarta-feira não conseguimos dar entrada em nenhum pedido e muito menos liberar o dinheiro”, declarou uma funcionária da agência Clínicas. “Conseguimos só fazer as consultas do saldo disponível.” Quem tentou se informar pelo serviço 0800 726 0505 do FGTS, recebeu uma explicação diferente: o sistema estava indisponível para verificação de extrato.

Mas não foi só com o FGTS que houve problemas após o blecaute: a pane teria, também, afetado outros serviços. “Quem requisitou benefícios como o PIS também não conseguiu ser atendido”, relatou uma atendente da agência Belas Artes.

Diferentemente do que pôde ser constatado nas agências, a Caixa informou, por meio de sua assessoria de imprensa, “que os serviços do FGTS foram normalizados e estão ocorrendo dentro dos prazos legais nas agências do banco”, de cinco dias úteis. A causa do problema, segundo a Caixa, seria “uma pane elétrica que na semana passada afetou o prédio central da instituição no Rio, que armazena as operações do FGTS”.

TEMPO PERDIDO – André Celotti da Silva, de 24 anos, tentou, por três dias seguidos, resgatar o dinheiro de seu FGTS em vão. A culpa, de acordo com o que informaram na agência da Avenida Paulista, foi do apagão da semana passada.

“Na segunda-feira eu vim e me falaram que o apagão deu algum problema no servidor deles, e por isso não dá para dar entrada”, contou o estagiário de relações públicas. “Na segunda-feira foi a mesma coisa, e me disseram para voltar hoje (ontem).”

Munido de sua carteira de trabalho e todos os documentos necessários para pedir a liberação do dinheiro, ele voltou ontem: no guichê que atende a demandas relativas ao FGTS, recebeu a mesma explicação, e foi encaminhado para outro balcão, o de informações, onde seria atendido depois de outras dez pessoas na fila. Ao perceber que demoraria, desistiu.

“Não sei se é só comigo, se estão dando alguma desculpa para não liberar meu FGTS”, questionou. “Se for só uma ‘desculpinha’ ou se essa conversa do apagão for mesmo verdade, tanto faz, é um problema grande.”

Outro que passou por diversos funcionários sem conseguir dar entrada em seu pedido de resgate foi o operador de máquinas Fábio França, de 28 anos. Ele, que queira sacar dinheiro do seguro-desemprego, foi direcionado para o andar superior da agência da Avenida Paulista, onde não conseguiu fazer o pedido nem obter explicações sobre os motivos. Foi, então redirecionado para o térreo, para o guichê que trata do assunto.

“Os documentos estão certos, não falta nada e ficam me mandando de um lado para o outro, sem explicar direito o que acontece”, conta. “Me falaram que o problema no sistema é por causa do apagão, mas não disseram quando vai voltar”, disse ele.

O JT CONTATOU 32 AGÊNCIAS DA CAIXA

ONDE O SISTEMA JÁ HAVIA VOLTADO A FUNCIONAR:

ATÉ ONTEM
Aeroporto de Congonhas
Alfonso Bovero
Alto da Mooca
Anália Franco
Aricanduva
Artur Azevedo
Augusta
Juscelino Kubitschek
Avenida Brasil
Santa Catarina
Avenida Zelina
Barra Funda
Bela Vista
Berrini
Borges Lagoa
Brás
Campo de Marte
Limão
Faria Lima

ONDE O SISTEMA CONTINUAVA FORA DO AR

ATÉ ONTEM
Adoniran Barbosa
Artur Alvim
Belas Artes
Bixiga
Bom Retiro
Campo Limpo
Central Plaza Shopping
Chácara Flora
Clínicas
Ibirapuera
Heitor Penteado
Paulista
Vila Nova Cachoeirinha

Para se informar sobre o funcionamento do sistema, ligue para 0800 726 0505 ou acesse www.caixa.gov.br/FGTS

ENCONTRE SEU IMÓVEL NO ZAP:

LEIA MAIS:

PREPARE O BOLSO ANTES DE SE MUDAR

SOLUÇÕES DE MARCENARIA COM MOVIMENTO MUDAM A CARA DE AMBIENTES

2 Comentários

  1. olá gostaria de tirar umas duvidas por favor com ugencia minha sobrinha comprou um terreno parcelado deu mil reais de entrada e parcelas de 150,00 reais mensais ela já deu 1750 total só que ela passou este terreno para mim que sou tia dela a dona soube ela n gosta de mim disse que vai desistir da venda.ela n fez documento com minha sobrinha minha sobrinha só tem recibo de pagamento com numero da indentidade dela,e assinatura o terreno foi quinze mil reais, ela pode desistir da venda mesmo que eu não queira? por favor me ajude

  2. Olá! Na verdade eu gostaria mesmo é de saber se um imóvel da cehab pode ser vendido mesmo a pessoa ainda pagando a prestação?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.