02/06/2009

Apaixonados pela natureza

Fonte: O Globo

Soluções sustentáveis para todos os ambientes da casa do publicitário

Foi necessária uma hora de entrevista para o publicitário Lula Vieira e a jornalista e escritora Silvana Gontijo perceberem o quanto andam antenados quando o assunto é consciência ambiental. É que o casal precisou de todo esse tempo para apresentar, à equipe do Morar Bem, as soluções ecologicamente corretas presentes na casa de 400 mil metros quadrados em que moram, no Cosme Velho, desde o fim da década de 70.

Também, pudera: as soluções sustentáveis estão por todos os lados. Instalado para driblar a preguiça de Lula de subir escadas, um bondinho faz o trajeto da entrada, no nível da rua, até a porta da casa, 18 metros acima. O que parece dispendioso funciona com um sensor que regula a descarga de energia elétrica de acordo com a quantidade de passageiros: quanto menos gente, menor o gasto. Aquecimento de água e secagem de roupa, por sua vez, são feitos via energia solar. Há economia ainda nas calhas que recolhem a água da chuva, que não serve apenas para regar o jardim ou lavar a área externa.

“Depois de processada, a água fica tão limpa que nós a usamos até para beber ou tomar banho”, garante Silvana. – Primeiro ela vai para um pote com pedras que retêm as folhas e depois segue para um reservatório, onde passa por três procedimentos de filtragem. Foi uma empresa incubadora da Universidade de São Paulo (USP) que quis que testássemos.

ADOREI SER COBAIA – Mas economizar não é a única palavra de ordem no lar do casal. Na área de serviços, lixeiras com cores diferentes que separam vidro, plástico, papel e metal indicam que a reciclagem também é prioridade. Já cascas de alimentos, folhas, restos de comida e jornais velhos vão direto para um depósito, onde são transformados em composto orgânico, usado como adubo no jardim.

“A gente joga terra e lixo, espera três meses, revira, aguarda mais três meses, e pronto. É ótimo para as plantas. Não compro mais fertilizante”, comemora Silvana, que também trata pragas com métodos naturais. – Deixo fumo de rolo de molho na água por 48 horas e depois borrifo na planta, com sabão de coco.

LIXÃO VIROU ÁREA COM PAU-BRASIL  E JEQUITIBÁ – Os cuidados com o meio ambiente também são encontrados no terreno que ocupa os fundos da casa, onde no passado havia um lixão. Depois da retirada de 67 caçambas de entulho, um grupo de biólogos da UFRJ ajudou o casal a reconstituir, no local, um microclima da Mata Atlântica. Foram plantadas várias espécies: de pau-brasil a jequitibá rosa, passando por sapoti e graviola.

“Toda a contenção foi feita com uma mistura de cimento com sacos velhos, restos de obra e entulhos. Ensacamos e construímos um muro”, conta Lula.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.