17/11/2015

Aprenda a cultivar uma horta e tenha sempre à mesa produtos orgânicos fresquinhos

Aprenda a cultivar uma horta e tenha sempre à mesa produtos orgânicos fresquinhos

Fonte: Revista do ZAP

Preparamos um passo a passo completo para quem pretende plantar ervas e hortaliças em vasos ou no pátio de casa

Muito se engana quem acredita que uma horta precisa de bastante espaço.  Seguindo alguns passos e tomando cuidados com as plantas, é possível manter uma horta bem viçosa em ambientes pequenos. Os jornalistas gaúchos Gustavo e Zenaide Bonato, por exemplo, montaram uma horta de temperos entre a janela e a grade de proteção no quarto de casal do apartamento onde vivem, em São Paulo.

Gustavo BonatoO pouco espaço externo não impediu o casal Gustavo e Zenaide Bonato de instalar uma pequena horta de temperos entre a janela e a grade de proteção do apartamento

O casal cultiva manjericão, alecrim, sálvia, orégano e hortel㠖 essa última em um vaso separado, para que as raízes não se espalhem e agridam as outras plantas. “No dia a dia, apenas cuidamos para não deixar a terra secar. Colocamos água uma vez por dia, em geral. Mas como tem chovido muito por aqui nos últimos tempos, nem essa preocupação precisamos ter”, conta Bonato.

“A ideia da horta surgiu com a vontade de ter flores na janela. Na sala, plantaríamos flores e folhagens. Na janela do quarto, teríamos um espaço para a horta”, explica Zenaide.  “Ainda não experimentamos todas as possibilidades com os temperos, mas a primeira experiência já foi ótima”, garante a jornalista. Para incrementar o molho de tomate de um penne ao sugo, a jornalista utilizou o manjericão. “Gostei de abrir a tampa da panela e sentir o cheirinho do manjericão fresco na receita. Bem melhor que temperos secos, de saquinho, comprados no supermercado”, relata.

Cultivo em vasos
Segundo a engenheira agrônoma Jana Koefender, em princípio, todas as ervas e hortaliças podem ser cultivadas em vasos. No entanto, é importante utilizar um recipiente que permita um crescimento adequado das raízes. “O tamanho deve ser proporcional ao desenvolvimento da planta, isto é, ter pelo menos 20 cm de profundidade para as espécies de até 50 cm de altura”, exemplifica. As plantas que requerem vasos maiores, como é o caso do alecrim, podem permanecer por até seis meses em vasos do tamanho mencionado. “Posteriormente, no entanto, devem ser transplantados para recipientes maiores ou para o solo”, orienta a engenheira agrônoma.

De acordo com  Jana, os vasos de plástico são uma boa opção, já que são de fácil manuseio, além de baixo custo. “Entretanto, vasos de barro são considerados mais adequados, pois permitem melhor aeração do solo”, garante. Além disso, é preciso levar em consideração as espécies que serão cultivadas juntas: não pode haver competição por espaço, água, luz e nutrientes. Algumas plantas são companheiras e outras, antagônicas. “As companheiras são aquelas benéficas e que favorecem o crescimento das vizinhas, podendo até acentuar o seu sabor, como é o caso da couve cultivada com alecrim ou hortelã”, explica Jana. Você pode, ainda, plantar cebolinha com alface e rúcula, ou morango com alface, espinafre e cebola.

Antes de escolher o local para montar a horta no apartamento, também é fundamental analisar a luminosidade que o ambiente recebe.  Para o cultivo dar certo, são necessárias seis horas de luz por dia, aproximadamente. “Os espaços podem ser próximos a janelas ou em varandas, protegidos de ventos fortes e frios”, explica a engenheira.

Horta de quintal
A família do administrador Fábio Pradella cultiva uma horta há anos no pátio de casa, em Canoas. Do supermercado, eles só trazem alguns legumes, como tomates, berinjelas e abobrinhas. Todas as outras verduras são colhidas da horta, que tem couve, espinafre, cebolinha, alface, entre outros.

Felipe Ramalho / HaluzA tela em cima da horta da família do administrador Fábio Pradella ajuda a espantar os passarinhos

A família também cultiva algumas árvores frutíferas, como laranja, limão, bergamota, maracujá e jabuticaba. Pradella ainda utiliza os temperos nas pizzas artesanais que faz para a empresa na qual é sócio, a Tri Brothers.

Para deixar a horta ainda mais saudável, Pradella montou uma composteira. Todos os restos de alimentos são depositados na parte superior da estrutura, exceto os industrializados ou que tenham sido cozidos. “Depois de 40 ou 50 dias já temos o composto”, explica Pradella.

O líquido que se deposita na parte de baixo da composteira é misturado à água e utilizado para regar a horta.

Felipe Ramalho / Haluz

Passo a passo da horta no pátio

– Defina o local onde será instalada a horta
Observe a incidência de sol e sombras de outras plantas ou edifícios no ambiente. “Tomate e pimentão, por exemplo, exigem mais sol, enquanto espécies como rúcula e alface toleram um pouco mais de sombra”, explica a engenheira agrônoma Jana Koefender.

– Determine as espécies que serão cultivadas

– Selecione as mudas
“Você pode adquirir as mudas no comércio do ramo agropecuário, pois elas já estarão no ponto de transplante (5 a 6 folhas definitivas), economizando tempo e espaço”, sugere a engenheira agrônoma.

– Prepare o solo e o canteiro
Caso o terreno seja irregular e em declive, faça o canteiro na sua transversal. Para as bordas, utilize pedras, tijolos, garrafas PET ou madeira. Plantas como cebolinha, cebola, alho, hortelã e capim cidró contribuem para a contenção da terra e podem ser plantadas junto às bordas para ajudar a diminuir a erosão.

Jana explica que o solo do canteiro deve ser revolvido até, no mínimo, 30 cm de profundidade. Retire também as raízes, pedras e inços. Depois, adicione cerca de 2 kg de adubo animal curtido por metro quadrado e acrescente 50 g de cal hidratada como fonte de cálcio. Se você escolher adubo de esterco de aves, utilize somente 1kg por metro quadrado.

Misture bem, deixe uma porção de terra de 20 cm de altura, nivele e regue. “As dimensões do canteiro devem ser de um metro de largura e não exceder quatro metros de comprimento, para facilitar o manejo”, orienta a engenheira. Deixe uma passagem de 30 cm entre os canteiros, que precisam ser cobertos com palha ou maravalha (resíduos de serrarias). Agora o canteiro está pronto para receber as sementes ou as mudas.

– Faça a semeadura
Jana esclarece que a regra geral para a semeadura de espécies como cenoura, rabanete e rúcula, por exemplo, é utilizar uma profundidade de 1,5 vezes o diâmetro da semente. Semeá-las em linha no canteiro facilita o controle de inços. “O espaçamento utilizado deverá ser o recomendado para a espécie que será cultivada”, diz. Depois da semeadura, regue o canteiro.

– Plante as mudas
Observe o espaçamento indicado para cada espécie. Tomate, pimentão e ervilha, por exemplo, precisam de tutoramento à medida que crescem. Esse suporte pode ser feito com estacas de bambu ou uma cerca, facilitando o controle de pragas e doenças.

– Chegou a hora da colheita!
Com uma horta caseira, você pode ter sempre hortaliças frescas. Alface e almeirão, por exemplo, podem ter suas folhas externas retiradas sem que a planta inteira seja colhida.

Leia mais:
>> Temperos de apartamento: veja como montar uma horta vertical
>> Horta vertical tipo estante é solução para quem não tem muito espaço em casa
>> Vaso feito de feltro 100% reciclado dá toque de aconchego às plantas
>> Flores ganham destaque em móvel com espaço próprio para vasos

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.