17/03/2009

Aquecedor solar de baixo custo pode reduzir o consumo de energia em até 30%

Fonte: Globo online

Os coletores de energia solar artesanal reduzem o consumo de energia em até 30% e podem ser construídas pela própria família

Rio de Janeiro – O chuveiro elétrico, apesar de ser uma solução prática e eficaz no aquecimento da água, é considerado um grande consumidor de energia, o que, em tempos de crise, não é nada bom para o bolso do brasileiro. A prefeitura de São Carlos, município do interior de São Paulo assinou recentemente um convênio com a Caixa Econômica Federal que prevê a entrega de 785 casas do PAC com aquecedor solar de baixo custo. O programa, que já atende cerca de 360 famílias, pretende reduzir os gastos de energia em até 30%.

O uso desse tipo de tecnologia de baixo custo não é restrito a população de baixa renda. Qualquer um pode ter acesso a esses equipamentos. O aquecedor solar utilizado nas casas populares de São Carlos foi desenvolvido pela Sociedade do Sol (SoSol), Ong sediada no CIETEC – Centro Incubador de Empresas Tecnológicas, que disponibiliza à todos, via internet, um manual de instruções para construção e instalação do Aquecedor Solar de Baixo Custo (ASBC). Segundo Augustin Woelz, coordenador do projeto, criado em 1992, a construção do equipamento pode ser feita por qualquer um que goste de trabalhos manuais e com um gasto total de até R$ 250.
Leia mais: Saiba como construir um aquecedor solar de baixo custo.

“Um aquecedor solar de baixo custo pode economizar em até 80% do que seria consumido com o uso do chuveiro elétrico. Os materiais que devem ser comprados são fáceis de encontrar e com preço bem acessível. A energia solar é absorvida pelo forro de PVC, que deve ser pintado de preto. E não há mistério para construir o equipamento. Convide um amigo, familiar, namorado que goste de mexer com hidráulica para te ajudar e a instalação pode ser feita na hora. E quem não gosta de mexer com trabalhos manuais pode contar com o apoio de monitores locais, tudo através do site”, diz Augustin.

Em São Carlos, os moradores receberam orientação técnica da Prohab, através de cursos de palestras. O operador de empilhadeiras Osvaldo Gonçalves já usa o ASBC desde 2004 e garante que o coletor esquenta bem a água, mesmo em dias de frio. e reduz o consumo de energia ao mês.

“Eu fiz o meu próprio aquecedor solar em apenas um dia e tive uma economia de 30% na minha conta de luz. A temperatura da água aumenta conforme o passar do dia. Pela manhã a água fica morna e a noite já está quente. Durante a época de frio você, se quiser ter uma água mais quente, pode também usar a energia elétrica, mas mesmo assim você economiza bastante”, relata Osvaldo Gonçalves.

Garrafas pet e caixas de leite também podem ser matéria-prima na construção do aquecedor solar. O aposentado José Alcino Alano, de Santa Catarina, construiu um coletor de energia de baixo custo usando apenas lixo reciclável. Sua invenção foi incorporada em 2006 ao Energia do Futuro, programa de cooperação técnica promovido pelas Centrais Elétricas de Santa Catarina – CELESC que visa a difusão de aquecedores solares compostos por materiais descartáveis. Através de parceria com a prefeitura de Florianópolis são realizadas oficinas de capacitação em comunidades carentes para que todos possam aprender a fazer e instalar o coletor.

De acordo com o inventor José Alcino Alano, os gastos para construir o equipamento custam em média R$ 350 e pretendem, além de diminuir os gastos na conta de energia, promover a conscientização ambiental.

“Eu ia fazer um aquecedor convencional, mas, como não tínhamos coleta seletiva na minha cidade, em Tubarão (SC), nós sempre guardávamos o lixo. Resolvi experimentar fazer o aquecedor com as garrafas pet que tinham lá em casa e caxinhas de leite. Com esse equipamento, a água começa a esquentar às 10h e vai até as 18h. Mas a água pode ficar aquecida até meia noite”, explica José Alcino.

O processo é artesanal e bastante agregador, pois reúne familiares e amigos para ajudar a cortar as caixas e as garrafas pet. Segundo Alano, para construir um aquecedor com capacidade de fornecer banho quente para quatro pessoas, devem ser utilizadas 240 garrafas PET e 200 embalagens longa vida, além de canos e conexões de PVC. O manual de instruções para a construção do aquecedor solar de pets e caixas de leite está disponível aos interessados na internet.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.