26/11/2006

Área da saúde é um dos bons nichos

Fonte: O Estado de S. Paulo

Psicóloga tem imóvel no Paraíso com 12 salas para alugar em regime flexível; uso apenas para quem é do setor

Jonne Roriz/AEZap o especialista em imóveisEvolução – No começo, Antonia Mello teve alguma dificuldade, mas agora o negócio de alugar salas está ficando “interessante”, diz ela

Um imóvel comercial, que contenha várias salas, pode tornar-se um bom negócio , como já provaram alguns proprietários. A idéia é alugar esses espaços, mas de uma forma bastante flexível, que envolve usos por hora, por semana, por alguns dias ou por mês.

Uma simples reunião que um cliente queira fazer com parceiros de negócios, pode render uma operação desse tipo. O extremo é combinar a utilização em período integral, por meses.

Trata-se de uma opção interessante tanto para quem cobra pelos espaços, como para qualquer tipo de profissional autônomo, que ainda não tem condições de arcar com sala própria, ou nem está interessado nisso. E é mais ainda atraente para recém-formados, que obtêm desconto no valor do aluguel.

A psicóloga Antonia Mello, por exemplo, está atualmente sem clinicar. Só administrando a clínica Consultórios Integrados, num imóvel de 12 salas, no Paraíso, que aluga de modo flexível exclusivamente para profissionais da área da saúde.

É importante ressaltar que alugar para esse setor exige cuidados específicos determinados pela Vigilância Sanitária. Para Antonia, isso não foi problema porque anteriormente o imóvel já servia a essa área. “O piso, por exemplo, já era frio, como manda a Vigilância”, diz ela.

Antonia imaginava de início abrir clínica própria apenas, mas foi avisada por algumas psicólogas suas amigas que o consultório em que atuavam iria fechar. E elas se interessaram em alugar algumas salas no imóvel de Antonia. Foi o impulso para mudar de idéia.

As opções para aluguel são as seguintes: uma vez ao mês, R$ 20 por hora; uma vez por semana, R$ 15 a hora; a partir de quatro horas de uso, o valor vai decaindo. “No começo foi um pouco difícil, mas agora o negócio está começando a ficar interessante”, diz Antonia, explicando que ela teve no início um pouco de medo de gastar em divulgação.

O que fez foi colocar um banner na fachada, um anúncio em jornal local e distribuir folders pela redondeza. Hoje ela tem 32 clientes ativos, mas algumas salas ainda estão ociosas. Ela diz que em março pretende passar a administração a outra pessoa, enquanto volta a clinicar.

Ampliação

Para as sócias Carmem Silvia de Souza Nogueira e Maria Cristina Randazzo Pardo, ambas psicólogas, a idéia de alugar espaços a profissionais liberais deu muito certo.

Tanto que elas já abriram o terceiro endereço em Perdizes. Agora são duas unidades nesse bairro e outra em Pinheiros, formando a Espaço MC3.

Maria Cristina começou há nove anos e Carmem está com ela há dois anos. Carmem lembra que, ao se tornarem sócias, elas resolveram buscar orientação com uma consultoria, com quem fizeram uma parceria. “Lembro, por exemplo, que nossa idéia era colocar um computador em cada sala, mas a consultoria nos fez ver que não seria a melhor idéia, já que as máquinas ficam obsoletas muito rapidamente”. A alternativa, até hoje, é ter saída de conexão para Internet, que clientes usam para plugar seus laptops.

Hoje, Maria Cristina ainda clinica, mas Carmem está totalmente dedicada à administração do movimento dos três imóveis. E não são apenas os profissionais da área de saúde que os utilizam. As salas são ocupadas por profissionais liberais ou empresas de qualquer setor.

“É importante que o administrador peça sempre documento de registro da categoria do profissional e documentos pessoais também, para não haver problemas de exercício ilegal”, diz Carmem.

Além disso, os clientes assinam termo de responsabilidade por qualquer evento que ocorra na salas, enquanto as estiverem utilizando.

Os preços do espaços no Espaço MC3: um pacote de R$ 68 dá direito a utilizar os serviços de escritório virtual (ter telefone exclusivo, endereço comercial como seu, cartão, etc) e 4 horas por mês de utilização de sala; para empresas, R$ 170, por 10 horas de uso ao mês; a hora da sala custa R$ 25, e há desconto conforme aumenta o tempo de uso. Recém-formados têm desconto em qualquer tipo de utilização.

O imóvel de Pinheiros tem seis salas (quatro de consultório e duas de escritório) e três delas é que têm saída para conectar a Internet. São duas vagas para estacionar e há convênio com estacionamento próximo.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.