18/01/2013

Área de serviço precisa garantir praticidade para os afazeres domésticos

Área de serviço precisa garantir praticidade para os afazeres domésticos

Fonte: Revista do ZAP

Conheça três projetos que transformaram esse ambiente de limpeza, muitas vezes deixado em segundo plano, em espaços atraentes e funcionais

Muitas vezes esquecida ou deixada em segundo – terceiro, quarto… – plano, a área de serviço precisa ser, ao mesmo tempo, prática para facilitar sua vida e atraente para que você não queira fugir dela. Veja três projetos bacanas que resolvem esse ambiente de forma simples e eficaz.

ARQUITETA FERNANDA AMORIM
Não é porque a área de serviço fica escondida dos olhos das visitas que ela pode ser desprezada na hora de (re)decorar a casa. Ao contrário, por ser um ambiente importante para a organização do imóvel, diversos cuidados são necessários, como a altura adequada dos tampos, para garantir a postura correta na hora de utilizá-los.

André Nery

Além disso, a arquiteta Fernanda Amorim dá outras dicas: “É importante escolher um bom varal, com facilidade de manuseio. E não se deve esquecer dos espaços para armazenar produtos de limpeza, roupas a passar e a lavar e, a pedido do cliente, algum outro produto especial”. Para finalizar, uma boa iluminação geral e a escolha por materiais de fácil manutenção, que inspiram aspecto de limpeza.

André Nery

“Gosto muito de usar tanques em inox embutidos em tampos de granito. Mármores são porosos e mancham com mais facilidade”, explica a profissional. “Nos pisos e paredes, opto por revestimentos cerâmicos, porcelanatos, pastilhas ou o próprio granito revestindo alguma parede. Também pode-se ousar nos acabamentos, como pastilhas de vidro ou cerâmicas em detalhes, ou com um tampo de granito ou silestone menos comum na cor ou no desenho”, finaliza.

André Nery

ARQUITETA MARTA OLIVEIRA
“Apesar de normalmente ocupar um espaço pequeno, é na área de serviço que desempenhamos diversas atividades importantes no dia a dia da casa. Além disso, ela pode ainda incorporar outras funções, como local para o bichinho de estimação. Por isso, a principal preocupação é a praticidade: ele deve ser organizado e bem distribuído, prevendo espaço adequado para a realização das tarefas e possibilitando fácil acesso aos produtos e equipamentos ali guardados”, acredita a arquiteta Marta Oliveira.

Divulgação

A ousadia nesse ambiente pode vir na combinação de materiais, no uso de cores vibrantes, e em detalhes diferenciados, como, por exemplo, a aplicação de adesivos vinílicos temáticos – sempre tomando cuidado para manter esses materiais mais sensíveis longe da água.

Divulgação

Também é possível incluir certos facilitadores, como cestos, que podem guardar a roupa suja ou recém recolhida, e ainda circulam pela casa com o material de limpeza que será utilizado no dia, dispensando o vai-e-vem até a área de serviço. “Móveis com rodízios também são úteis, pois são deslocados conforme a necessidade: ora ficam sob a bancada, ora ampliam a área de apoio. A área de serviço também é o lugar ideal para colocar lixeiras, quando não há espaço na cozinha. Elas podem ser soltas ou camufladas dentro de um armário”, detalha Marta.

Divulgação

Nos projetos que desenha, ela explica que gosta de manter uma unidade com a cozinha: “Esses dois ambientes são muito ligados; assim, cria-se também uma sensação de amplitude. Por isso, em vez de tratar a área de serviço como um ambiente secundário e escolher materiais mais simples, sugiro repetir os mesmos revestimentos utilizados na cozinha: piso, parede, granito, acabamento dos móveis. E, por fim, incrementar o projeto básico com itens que tenham a cara da família: quadrinhos e folhagens, por exemplo”.

ARQUITETA ADRIANA CORADINI
“Numa área de serviço o importante é a praticidade e funcionalidade do layout. Em espaços reduzidos, algumas estratégias são bem-vindas, como tábua de passar retrátil embutida no móvel, máquinas multiuso, que lavam e secam, e tanques de inox embutidos no tampo, que permitem criar armário sob a bancada”, define a arquiteta Adriana Coradini.

André Cavalheiro

“No mobiliário, os mais indicados são revestimento melamínico, fórmica e vidro, que são impermeáveis e mais resistentes ao contato com materiais de limpeza”. Além disso, Adriana diz que sempre recomenda a utilização de cores claras, pois eles mostram um ambiente limpo.

André Cavalheiro

O diferencial fica por conta dos revestimentos, das cores e dos equipamentos. Na área de serviço das fotos desta página,  a arquiteta criou um recanto pet, no qual foi colocado um tampo com uma minibanheira vitoriana para dar banho nos animais de estimação. Também foram colocados azulejos pintados à mão com motivos caninos e felinos, na parede junto à banheira. Outro item diferenciado foi a porta de vidro  jateado que dá acesso ao espaço: nela foi feito um recorte na parte inferior para que o acesso dos animais ficasse livre mesmo quando fechada.

André Cavalheiro

Segundo ela, para se tornar atraente, a área de serviço deve ser organizada. “Quando se tem móveis que permitem isso, como tulhas para roupas sujas e limpas, espaço para máquinas de lavar/secar, móvel para guardar vassouras e produtos de limpeza, entre outros, o mobiliário e os revestimentos aparecem em primeiro plano, deixando o ambiente muito mais bonito”, explica.

Leia mais:
>> Construtoras apostam em lavanderias coletivas para aproveitar melhor os espaços
>> Cesto em forma de tubarão abocanha as roupas sujas na área de serviço

Tags: arquitetura

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.