21/10/2015

Arquiteta dá sugestões e dicas de como escolher o modelo ideal de sofá

Arquiteta dá sugestões e dicas de como escolher o modelo ideal de sofá

Fonte: Revista do ZAP

O primeiro passo antes de definir o móvel é analisar o tamanho do ambiente onde ele vai ficar

Colorido, claro, escuro, de couro, veludo, grande ou pequeno, o sofá ganha cada vez mais versatilidade e estilo, tudo para manter o posto de peça-chave na decoração. Cá entre nós: não é mais fácil deixar as chateações diárias do lado de fora da porta ao chegar em casa e ver um sofá confortável e convidativo em frente? Se nos dormitórios, quem brilha são as cabeceiras, na sala de jantar, a mesa e as cadeiras, no living ou na sala da TV, não há concorrente que seja tão popular quanto o sofá.

André Bastian / Divulgação

“Cada ambiente tem um móvel ou objeto decorativo que é o carro-chefe e ganha a atenção de quem chega ali pela primeira vez”, explica a arquiteta Andréa Parreira, de São Paulo.

O primeiro passo antes de escolher o sofá ideal é analisar o tamanho do ambiente onde ele vai ficar. “Um dos grandes problemas de hoje em dia é que os sofás estão cada vez maiores e as salas, menores. O maior desafio é ajustar o tamanho do sofá ao tamanho da sala. Ele não pode atrapalhar na circulação, tem de ter o tamanho certo”, explica a arquiteta Danielle Garros.

Segundo recomenda a profissional, a função do móvel deve ser o próximo requisito a ser analisado. “Se for para receber visitas, o sofá pode ser mais decorativo e com forma inusitada. Porém, se pensarmos em um estar íntimo, onde a família goste de ficar mais relaxada e descontraída, conforto é fundamental. Investir em modelos com chaise, encosto retrátil, tecidos mais resistentes e aconchegantes como o veludo, o chenile e a camurça têm fácil manutenção e ótimo acabamento”, exemplifica Danielle.

André Bastian / Divulgação

Atualmente, os modelos que mais agradam são aqueles com linhas retas e aspecto amplo, com um toque mais contemporâneo. Qualquer que seja o tamanho do espaço ou o tipo do imóvel, o segredo é adequar a peça ao estilo daqueles que vão usá-la.

André Bastian / Divulgação

Modelos coloridos dão um toque divertido e despojado ao ambiente, criando um ponto focal diferente, como cita Danielle, mas é preciso tomar cuidado para que todo o ambiente tenha a mesma proposta.

“É importante evitar o exagero para que o ambiente não fique cansativo. Além disso, a combinação com algumas almofadas em tons neutros ou coloridas, quando esta for a opção, deixam o sofá mais aconchegante e completam a decoração”, finaliza Andréa.

André Bastian / Divulgação

Leia mais:
>> Gatos ganham túnel em sofá projetado por designer sul-coreano
>> Sofá pode ser adaptado à necessidade do usuário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.