20/10/2010

Arquiteto chinês cria 24 ambientes em apartamento de 30 metros quadrados

Arquiteto chinês cria 24 ambientes em apartamento de 30 metros quadrados

Fonte: Revista do ZAP

Sistema de paredes corrediças permite esconder os espaços que não estão em uso

Você acha seu apartamento pequeno? Pois conheça Gary Chang, arquiteto chinês que mora em um imóvel de 24 cômodos, em Hong Kong. Sim, você leu certo, vinte e quatro espaços diferentes: e em uma área de 30,65 metros quadrados. Morando na quinta região mais populosa da China, habitada por quase sete milhões de pessoas, Chang precisou encontrar alternativas lidar com o espaço apertado de seu lar.

Arquiteto chinês cria 24 ambientes em apartamento de 30 metros quadrados

A partir de um sistema de paredes corrediças, o arquiteto projetou os ambientes de forma sobreposta. Assim, o que parece ser uma simples estante pode ser arrastada para revelar o guarda-roupa.

Arquiteto chinês cria 24 ambientes em apartamento de 30 metros quadrados

Arquiteto chinês cria 24 ambientes em apartamento de 30 metros quadrados

Arquiteto chinês cria 24 ambientes em apartamento de 30 metros quadrados

O armário, ao ser movido, dá espaço à banheira, e acima dela pode-se baixar uma cama auxiliar. “Uma área pequena, para nós, significa um espaço de eficiência e interface amigável”, resume.

Arquiteto chinês cria 24 ambientes em apartamento de 30 metros quadrados

Arquiteto chinês cria 24 ambientes em apartamento de 30 metros quadrados

Um empurrãozinho ali, um puxãozinho aqui, e o quarto do arquiteto toma forma. Com o processo contrário, a sala volta a ter espaço para circulação. “É muito importante que a cama desapareça, porque se não ela ocupa uma área muito grande da casa, especialmente se o lar já é pequeno”, detalha.

Arquiteto chinês cria 24 ambientes em apartamento de 30 metros quadrados

Com a cama levantada, é possível criar um sofá, bem de frente para a TV de tela fina.

Arquiteto chinês cria 24 ambientes em apartamento de 30 metros quadrados

Logo atrás do televisor fica a cozinha do arquiteto. “Em termos de tamanho, a cozinha é bem compacta, tem apenas dois metros de comprimento. Por isso foi planejada de modo que, na profundidade, eu pudesse armazenar o maior número de objetos possível, maximizando o espaço”, explica.

Arquiteto chinês cria 24 ambientes em apartamento de 30 metros quadrados

Arquiteto chinês cria 24 ambientes em apartamento de 30 metros quadrados

Segundo o arquiteto, antes de começar a estudar projetos ele já fora obrigado a aprender arquitetura. Morava com os pais em um apartamento de três quartos: o do casal, o das irmãs mais novas e um alugado para terceiros. “Eu na verdade tinha que dormir na sala, que era mais ou menos um corredor”, conta Chang ao programa World”s Greenest Homes (Os Lares Mais Verdes do Mundo, em tradução livre), da Discovery.

“Esta é uma cena muito comum em Hong Kong, as pessoas moram em locais realmente muito pequenos”, continua o arquiteto. A cidade, no sul da China, tem uma área de cerca de mil quilômetros quadrados, o que equivale a um pouco mais que duas Porto Alegre, ou quase três Florianópolis – somadas, as populações dos municípios brasileiros não chegam a 2 milhões de habitantes.

Sustentável e bonita
Mais do que absolutamente funcional, parte da eficiência da casa de Gary Chang está nos mecanismos ecológicos que usa, e na forma como a decoração se faz presente em todas as configurações do apartamento.

Arquiteto chinês cria 24 ambientes em apartamento de 30 metros quadrados

O pequeno espaço é banhado por uma luz dourada, resultado da claridade que entra pela janela do apartamento no terceiro andar através dos vidros alaranjados da abertura. “Me faz sentir aquecido e feliz, minha casa está sempre ensolarada, mesmo quando o tempo está cinza”, conta o arquiteto. Ele acrescenta que, na maior parte do tempo, não precisa acender as lâmpadas do ambiente.

Arquiteto chinês cria 24 ambientes em apartamento de 30 metros quadrados

Arquiteto chinês cria 24 ambientes em apartamento de 30 metros quadrados

Além da boa insolação do apartamento, outro fator contribui para a eficiência da iluminação: o espelho colocado no teto, que reflete os raios solares e amplia a claridade do local. E por que há espelhos no teto? “Quase todas as paredes se movem, então há muitos trilhos no forro e canaletas para as rodas nos pisos. A ideia foi tornar esses detalhes técnicos menos visíveis”, esclarece Chang. A superfície refletora serve, ainda, para dar a sensação de amplitude ao ambiente.

Veja as paredes funcionando

Leia mais
>> Como dividir ambientes sem separá-los?
>> Apartamento com lugar para tudo
>> Casas dividem terreno e refletem estilo
>> Dicas para organizar estantes e ampliar espaço

Tags: arquitetura

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.