29/07/2010

Arquiteto cria projeto de edifício com apartamentos móveis para grandes centros urbanos

Fonte: O Globo
Paredes verdes dão conforto térmico e acústico aos apartamentos
Paredes verdes dão conforto térmico e acústico aos apartamentos

Já pensou em morar num apartamento que pode ser levado para qualquer lugar quando o vizinho começar a incomodar? Ou então quando estiver a fim de fugir da cidade grande e curtir um pouco da natureza? É difícil de imaginar, mas o arquiteto mineiro Felipe Campolina subverteu os modelos tradicionais de construção e criou um projeto inusitado: o Portable Housing. O projeto foi desenvolvido para participar do concurso internacional de ideias “2010 Skyscraper Competition”, da revista americana eVolo, que busca novos conceitos para os arranha-céus dos centro urbanos. O lema é: quanto mais mirabolante, melhor.

Cada apartamento tem 32 metros quadrados e conta com sala, quarto, banheiro e cozinha. A estrutura remete ao formato de um contêiner. É feita de aço e compensado de madeira reutilizada e tem sistema de captação de água da chuva, além de fachada e cobertura verde para dar maior conforto acústico e térmico ao morador. Quem gosta de jardinagem pode consultar os tipos de plantas mais aconselhados para apartamentos.

Mas todas essas soluções sustentáveis não garantem o deslocamento do imóvel. Como o morador poderia levar a sua casa até o térreo, por exemplo?

Cada unidade residencial pode ser removida através de trilhos e transportada até o térreoxz através de um elevador específico
Cada unidade residencial pode ser removida através de trilhos e transportada até o térreoxz através de um elevador específico

“As unidades são sustentadas por uma base metálica. Quando o morador quiser levar a sua casa para outro lugar, há um trilho para facilitar o deslocamento e um arcabouço para transportá-la até o térreo. O deslocamento na cidade pode ser feito de carro através de um guincho”, explica Campolina.

Por enquanto, o Portable Housing é apenas um projeto. No entanto, de acordo com o arquiteto, ele pode, sim, ser erguido na cidade. Para esse tipo de empreendimento, o mineiro sugere os espaços urbanos mais adensados, pois além de a estrutura poder comportar centenas de unidades, a área necessária para construção é pequena.

“É uma proposta ousada, mas que mostra novas possibilidades de ocupação das cidades. E nós já temos tecnologia suficiente para construir com menos materiais além de minimizar os impactos na natureza e não gerar muitos resíduos de obra”, finaliza o arquiteto.

LEIA MAIS:

PROJETOS DE LEI QUE OBRIGA A CONSTRUÇÃO DE ALOJAMENTO PARA PERNOITE DE PORTEIROS É MOTIVO DE POLÊMICA

PESQUISA SOBRE ARQUITETURA POPULAR BRASILEIRA É TRANSFORMADA EM LIVRO, COM TEXTOS E IMAGENS

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.