11/10/2010

Arquiteto Richard Meier visita o Brasil e deve firmar projetos com construtoras

Fonte: O Globo

Richard Meier, arquiteto americano vencedor do Prêmio Pritzker de 1984, está no Brasil a convite da Rio”s International Capital Partners, parceira da incorporadora Sotheby”s International, para conversar com construtoras, incorporadoras e escritórios de arquitetura. O objetivo, segundo o americano, é firmar parcerias para desenvolvimento de projetos no país. Há rumores de que Meier estaria envolvido no projeto de algum dos estádios para as Olimpíadas no Rio, mas ele não confirma.

Como arquiteto, Meier assinou inúmeras obras famosas como o Museu de Arte Contemporânea de Barcelona e a Igreja do Jubileu, em Roma. Também projetou edifícios residenciais e corporativos nos Estados Unidos, na Europa e na Ásia. No momento, ele trabalha em trinta projetos, para diferentes países, como Itália, Japão, China, Alemanha e Israel.

Depois de visitas a São Paulo e Belo Horizonte, o arquiteto chegou ao Rio nesta quinta-feira e vai se encontrar esta tarde com Oscar Niemeyer. Também estão marcados reuniões com Rogério Chor, da construtora CHL, José Conde Caldas, da Concal Construtora, e com executivos do Grupo Cyrela, além de representantes do Comitê Olímpico Brasileiro (COB).

No pulso, pulseiras com olhos gregos revelam que Meier é supersticioso, o que talvez explique tanto suspense. Em entrevista ao morar Morar Bem no Hotel Fasano, o arquiteto, em tom reservado e misterioso, falou sobre arquitetura brasileira, sustentabilidade e Olimpíadas.

O que você conhece sobre a arquitetura brasileira?
Ainda não vi muito (Meier chegou no Rio ontem). Conheço, de livros, o trabalho do Niemeyer, de Lúcio Costa e de Affonso Reidy. Trouxe, inclusive, um livro que comprei há 30 anos, do Niemeyer, para ele autografar.

É um desafio construir edificações num outro país?
Gosto muito de viajar, de aprender sobre outras culturas. Então, antes de construir num outro país, procuro estudar os hábitos da população, conhecer os arredores, analisar as diversas variáveis, como o clima. Além disso, sempro faço parceria com algum escritório de arquitetura local. Mas é algo que gosto muito de fazer.

Em seus projetos, como é a preocupação com o impacto no meio ambiente?
Estou morando há quatro anos na Europa e, lá, isso é natural, está encutido na mentalidade europeia. Em todos os projetos de arquitetura há uma forte preocupação com o meio ambiente, muito mais do que nos Estados Unidos e na América do Sul. Outra questão importante é o custo desses projetos, que é bem mais alto, e muita gente não quer pagar mais por isso.

Na sua opinião, sediar as Olimpíadas pode mudar um país?
O que acontece é que projetos que levariam 30 anos para serem colocados em prática são executados em cinco anos. Foi o que aconteceu em Pequim, por exemplo.

 

LEIA MAIS:

Escolha o seu estilo preferido de jardim

Pedras naturais ganham destaque nos projetos de arquitetura

Blogueiras dão dicas sobre decoração

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.