22/08/2008

Arquitetos investem em elementos que dão a sensação de amplitude

Fonte: Globo online

A integração dos ambientes precisa ser feita de forma generosa

RIO – Com espaços cada vez mais reduzidos, arquitetos dão suas dicas para fazer o ambiente parecer maior do que é. Em geral, cores claras no teto, nas paredes e nos pisos, sofás com tecidos texturizados sem estampas e espelhos ajudam a dar a sensação de um ambiente mais espaçoso. A iluminação indireta e embutida também é fundamental para criar o efeito de lente de aumento. Outra possibilidade é abrir a cozinha, integrando-a ao ambiente.

Para o arquiteto Ivan Rezende, o uso de arandelas refletidas para o teto e tapetes grandes com o sofá por cima são ótimos aliados na tarefa de criar a sensação de maiores dimensões. Ele explica que os tapetes pequenos centralizam o olhar, chamando atenção para a falta de espaço ao seu redor.

– Acho que integração dos ambientes precisa ser feita de forma generosa. Caso contrário, não vale muito a pena perder a parede da cozinha para ter apenas um passa-prato. No local, por exemplo, poderia ser colocado um sofá – afirma Rezende.
A arquiteta Ana Americano também recomenda cuidado com a onda da cozinha americana.

– É interessante para solteiros, casais jovens e idosos. A exaustão da cozinha aberta não é perfeita. Então, para as famílias com crianças, que, em geral, gostam de bifes e frituras não é uma boa – afirma a arquiteta.

Apesar de os espelhos serem sempre apontados como salvação dos pequenos apartamentos, os arquitetos Ivan Rezende e Ana Americano vêem a solução com cautela. Ele ressalta que é preciso cuidado e analisar muito bem o local onde será instalado, observar se a imagem a ser refletida é bacana e se não gera distorções. Já Ana Americano avalia que o espelho pode ser um elemento exagerado.

Para ela, as portas de correr são ótimas e podem ser usadas em todos os ambientes exceto no acesso à rua porque não são seguras. Uma outra alternativa, segundo Ana, é substituir os armários com quatro portas por um de duas grandes portas, basculantes. Ela ainda recomenda o uso de móveis funcionais, com linhas mais limpas e poucos enfeites. Tudo para criar a sensação de estar num ambiente maior.

Rezende conta que fez a obra de um apartamento térreo no Leblon, de 49 metros quadrados, que estava detonado. Na sala de estar, foi colocado um sofá-cama discreto para receber o filho do primeiro casamento. A cozinha foi aberta, onde a bancada com duas cadeiras usadas para as refeições e para o computador. Havia ainda uma coluna que não poderia ser retirada, Rezende optou por arredondá-la, deixando-a mais leve para o ambiente. Também criou um espaço para encaixar uma mesinha de centro usada pelo casal quando recebe convidados.

– Todas as mudanças devem ser analisadas a partir da funcionalidade de cada elemento – afirma ele.

Nada como se adequar ao espaço disponível.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.