24/06/2009

Artista plástico Lobo se inspira em mitos da cultura mundial

Fonte: Globo online

Atualmente, as telas do artista paulistano ilustram as paredes de muitos descolados, que vêem na arte uma forma diferenciada de decoração

Marilyn Monroe pelas mãos de Lobo
Marilyn Monroe pelas mãos de Lobo
Rio de Janeiro – Ele não pensava em ser pintor. Apenas gostava de esboçar na madeira o rosto de amigos próximos com tinta acrílica. Lobo, na época apenas publicitário, criou, despretensioso, uma série de pequenos quadros coloridos que remetem o observador ao gênero da Pop Art. O sucesso de seus trabalhos nos círculos íntimos o levou logo para exposições e galerias de arte. Atualmente, as telas do artista paulistano ilustram as paredes de muitos descolados, que vêem na arte uma forma diferenciada de decoração. O artista também está entre os participantes da Casa Cor São Paulo 2009 com trabalhos em homenagem ao paisagista Burle Marx.

“Comecei a fazer quadros de uma maneira inusitada. Eu alugava uma casa com um grupo de amigos para passar os finais de semana. Numa viagem, resolvi pintar o rosto de cada um do grupo em pedaços de madeira. Não sabia que fazendo ali algo próximo da linguagem da Pop Art. Quando fui estudar o assunto, comecei a descobrir que tinha influência de muitos artistas dessa área e passei assim a investir mais”, diz Lobo.

Lobo se inspira em mitos da cultura mundial, como David Bowie, Jimmy Hendrix, Betty Boop e Hello Kit, para construir seus quadros. O preço do m² da tela é R$ 1.200. O cliente também pode optar por trabalhos personalizados sob encomenda. Nesse caso, o artista procura entender o universo do comprador para que possa transmiti-lo na obra.

“Eu vendo sonhos, não quadros. Meu trabalho procura sempre incluir elementos que estejam relacionados ao cliente, mas sem fugir da pop art. Não faço trabalhos abstratos”, explica o artista plástico.

Pop Art para decorar a casa
Pop Art para decorar a casa

Os trabalhos aplicam, em sua maioria, tons vibrantes e intensos, em desenhos hiper-reais. Em ambientes com decoração sóbria, Lobo procura utilizar uma combinação de cores que possa dialogar bem com o espaço. De acordo com ele, não basta escolher um quadro bonito. A obra precisa estar em sintonia com o morador e o ambiente para não cair no estilo o ver.

Além dos quadros, Lobo também trabalha com recortes em vinil e placas de PVC. O artista estuda a possibilidade de trabalhar com conjunto de cama e louça ainda no próximo semestre.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.