25/02/2008

Aumento do crédito faz preço do imóvel popular subir

Fonte: Globo online

Preço médio para lançamentos de dois dormitórios subiu 7,10%. Já os lançamentos de alto padrão estão mais baratos

O crescimento na oferta de crédito habitacional e o investimento das grandes construtoras no mercado econômico já refletem no preço dos imóveis.

Voltados para o segmento econômico, os imóveis de dois dormitórios apresentam curva de preço no sentido inverso. Em 2006, em São Paulo, o metro quadrado custava, em média, R$ 2.188,14. Durante 2007, foi para R$ 2.343,56, alta de 7,10%, segundo a da Empresa Brasileira de Estudos de Patrimônio (Embraesp).

A explicação está em um excesso de procura para pouca oferta. A melhoria nas condições de financiamento fez com que uma parcela da população que não tinha recursos para comprar a casa própria pudesse entrar neste mercado, via crédito imobiliário.

Para se ter uma idéia, foram financiadas 204 mil casas nos últimos 12 meses, contra 116 mil nos 12 meses anteriores. A grande maioria deste novo público foi em busca dos imóveis de dois dormitórios, obrigando as construtoras a atuarem mais firmemente neste nicho e puxando os preços para cima.

Mais baratos

No segmento de alto padrão, aconteceu o inverso. Segundo números da Embraesp, o preço médio do metro quadrado da residência de quatro quartos na capital paulista foi de R$ 3.989,23, em 2006, para R$ 3.610,53 no ano passado, uma queda de 9,49%. No caso dos imóveis de três dormitórios, a redução foi de 2,17%.

A causa seria o excesso de oferta, com o crescente número de lançamentos na cidade, aliado a uma mudança no tipo de imóvel lançado. De acordo com o Secovi (sindicato das imobiliárias) as empresas passaram a visar mais a classe média em seus lançamentos, construindo imóveis mais simples e, conseqüentemente, mais baratos.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.