19/10/2007

Aumento está acima da inflação

Fonte: Jornal da Tarde

Resultado no acumulado dos últimos 12 meses faz da locação uma rentável opção para investimento

DivulgaçãoZap o especialista em imóveisValores dos aluguéis de aparamentos menores foram os que mais subiram no mês de setembro

Morar pagando aluguel está mais oneroso para os paulistanos. Embora as locações em São Paulo tenham registrado uma ligeira queda de 1,12% em setembro, na comparação com o mês anterior, os preços já superam o índice de inflação no acumulado dos últimos 12 meses. Segundo levantamento mensal feito pela Associação das Administradoras de Bens Imóveis e Condomínios (Aabic), o aumento do aluguel chega a 10,54% no período, enquanto que o Índice Geral de Preço de Mercado (IGP-M) está em 5,67%.

O presidente da Aabic, José Roberto Graiche, explica que a alta do aluguel é somente uma conseqüência do reaquecimento da economia e do aumento da demanda por imóveis para locação. “O mercado ficou praticamente estagnado nos últimos três anos e agora está se reerguendo. É natural que haja um aumento porque houve um aumento significativo pela procura”, conta.

Mesmo com a sinalização de estabilidade do valor dos aluguéis no mês passado, Graiche acredita que as locações devem encerrar o ano acima dos índices de inflação. “A perspectiva é que o Ipevemar (Índice Periódico de Valores Médios dos Aluguéis Residenciais) continue superando a inflação nesses meses e feche o ano próximo dos 10%”, avalia.

Por conta disso, acredita, o mercado de locação é visto como uma ótima aplicação financeira para os próximos meses. “Tendo em vista que o mercado financeiro não é tão atrativo e envolve alguns riscos, o pequeno e médio investidor passa a procurar as locações como uma boa alternativa de investimento”.

De acordo com cálculos da Aabic, o retorno de um aluguel está se mantendo, praticamente, entre 0,8% e 1% o valor do imóvel ao mês mais a valorização do próprio bem. “Todos os dados levantados nos últimos 12 meses, confirmam as tendências positivas do mercado de locação como meio rentável de investimento”.

Escassez de ofertas

Em São Paulo, a escassez de ofertas de imóveis para locação está pulverizada pela cidade e é maior nas unidades residenciais de um e dois dormitórios e salas comerciais de até 45 metros quadrados.

Com o aumento da renda da população, mais pessoas passaram a ter acesso ao aluguel, o que acabou aumentando a liquidez das unidades. “Os imóveis de um e dois dormitórios são os mais procurados e por isso os mais indicados para quem pretende aplicar”, aconselha. As regiões centrais e próximas às estações de transporte público são as que apresentam a melhor liquidez para o locador.

Nos últimos meses, as principais imobiliárias e administradoras de imóveis têm notado uma queda no número de ofertas para locação. Algumas delas dizem que há até filas de espera para alugar em determinadas localidades. Em bairros como Tatuapé, Perdizes e Aclimação a espera chega a durar meses.

 

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.