05/06/2009

Bairros pequenos da zona leste aproveitam a infraestrutura do vizinhos

Fonte: Jornal da Tarde

Vila Formosa aproveita infraestrutura do Tatuapé e Anália Franco com preço menor

A dez quilômetros em linha reta do marco zero da cidade, é difícil definir a região da Vila Formosa, pois sua área se confunde com a de bairros vizinhos, como o do Tatuapé, um dos mais valorizados da Zona Leste.

Essa confusão se deve, além da própria história da cidade, pois o distrito já fez parte do vizinho Tatuapé na década de 1960 até que foi desmembrado, ao desenvolvimento do mercado imobiliário. Com a intensidade de novos empreendimentos nos bairros vizinhos, a tendência é que as vilas no entorno do núcleo também sejam expandidas.

Zap o especialista em imóveisApesar de torres com cerca de quinze andares, Lei de Zoneamento restringe altura de edifícios no bairro

“É o que aconteceu com o Morumbi há 20 anos. Antes uma região isolada e com pouco adensamento, ele abraçou a Vila Suzana e o Panamby. Hoje, seu limite cresceu: começa no Portal Morumbi, passando pelo Panamby, Jardim Sul e Guedala”, explica Fábio Romano, diretor de incorporação da Yuny.

A vantagem da Vila Formosa é que está mais próxima desse desenvolvimento, pois faz divisa tanto com o bairro como com o Anália Franco, ou seja, toma sua infraestrutura de shoppings e serviços “”””””””emprestada””””””””. Na região, ficam apenas as residências e o pequeno comércio localizado no centro do bairro, na Avenida Doutor Eduardo Cotching e na Praça Sampaio Vidal, o que lhe dá a cara, efetivamente, de vila. Esse cenário de tranquilidade é impulsionado por 224 praças e áreas verdes da região, bem ao lado dos “”””””””espigões”””””””” de 30 andares dos bairros vizinhos. Igrejas antigas também povoam a região, sendo a mais conhecida a Senhor do Sagrado Coração.

Porém, começam a surgir torres de dez andares em alguns pontos do bairro e até mesmo empreendimentos maiores, como o Montemagno Clube Residencial, com apartamentos de três e quatro dormitórios lazer completo e 98 m² a 125 m² em um terreno de 7 mil m²; o Accanto, com apartamentos de três dormitórios e 102 m², na Rua dos Templários; e o Sports Garden Leste, com três dormitórios e 82 m², na Rua Doutor Antonio Lobo Sobrinho, apesar da restrição da Lei de Zoneamento com relação à altura de edifícios no bairro.

“Hoje, a área próxima ao Anália Franco é a mais valorizada no bairro”, diz Levi Meca Galfaro, diretor da Visão Global Imóveis.

Essa transformação pode ser constatada por meio de números de lançamentos calculados pela Empresa Brasileira de Estudos de Patrimônio (Embraesp). Enquanto em 2006, foram quatro lançamentos que somaram 43 unidades; em 2007, foram cinco lançamentos com 396 unidades; e, em 2008, cinco lançamentos com 612 unidades, o que sinaliza uma verticalização dos empreendimentos. Este ano não houve lançamentos no bairro.

O preço do metro quadrado também indica uma valorização, de certa forma relacionada à expansão dos bairros vizinhos. Em 2008, o preço médio era de R$ 3.195 o m² útil, um aumento de 35% em dois anos. Em 2006, atingia R$ 2.363 o m² útil.

Predominam na região empreendimentos de três dormitórios. Em 2008, das 612 unidades, 435 foram de três dormitórios; em 2007, todas foram de três dormitórios; e, em 2006, 30. A Embraesp inclui o Jardim Anália Franco na Zona de Valor Tatuapé.

NÚMEROS:
14 empreendimentos
1.051 unidades lançadas
R$ 3.195 por m2 de área útil
Fonte: Embraesp
Dados referentes ao período de 2006 a 2008

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.