30/08/2017

Bairros verdes de São Paulo oferecem estrutura de serviços e melhor qualidade de vida

É possível encontrar lugares na capital paulista que proporcionam uma vida mais saudável, mas é preciso pagar um preço mais alto por isso

Fonte: ZAP em Casa

Para quem gosta de viver em uma cidade grande, mas não abre mão de estar perto da natureza, não precisa ficar dividido entre uma opção e outra, já que é possível conciliar as duas características na hora de escolher o lugar para morar. Em São Paulo, existem bairros com mais áreas verdes, onde existe a possibilidade de fazer proveito da conveniência de ter toda a estrutura de serviços e comércio no entorno, sem deixar de lado a busca por uma vida mais saudável em contato com um ar mais puro. Porém, além das vantagens, é preciso pagar um preço para ter essa comodidade.

+Baixe o App de Faça Você Mesmo do ZAP em Casa

+ Siga nosso perfil no Pinterest

São Paulo é uma cidade grande com todas as características inerentes a isso: trânsito, poluição, população grande, entre outras coisas. Porém, mesmo diante deste cenário, é possível encontrar brechas para se ter uma vida mais tranquila e saudável. E são muitas as vantagens de quem opta por morar em um bairro que tem mais áreas verdes. “São Paulo é uma cidade muito árida e os bairros mais verdes dão um ar mais acolhedor aos moradores, com mais beleza e tranquilidade”, afirma Rosângela Martinelli, conselheira do Conselho Regional de Corretores de Imóveis de São Paulo (Creci-SP). “Ainda é possível encontrar lugares onde dá para ouvir passarinhos cantando ou ter a cúpula de uma árvore na janela do apartamento que fica no terceiro andar”, acrescenta.

Parque do Ibirapuera (Foto: Shutterstock)

De uma forma geral, os bairros verdes contam a facilidade de ter uma estrutura completa no entorno, como comércio e serviços: a escola dos filhos, a proximidade do trabalho, supermercados, farmácias e tudo que é preciso no dia a dia. Porém, eles também oferecem a possibilidade de manter contato com a natureza. “Eles dão a possibilidade de viver mais ao ar livre, ir aos parques e às praças, aproveitar as ciclovias, ou seja, de ter uma qualidade de vida melhor”, ressalta Rosângela Martinelli. Outro ponto levantado é a questão climática. “Neste tipo de bairro, existe mais sombra e o calor não é tão intenso”, diz.

Porém, por outro lado, quem deseja morar em um bairro com essas características, vai precisar de um investimento maior. “Os imóveis nesses bairros mais verdes e arborizados têm um preço mais alto. Mas, normalmente, quem procura um bairro mais arborizado para morar não se importa de pagar a mais por uma localização que ajuda no bem-estar”, acrescenta Rosângela.

Opções

É característica comum que existam áreas mais verdes nas regiões mais periféricas por haver menos construção. Porém, mesmo assim, é possível encontrar muitos bairros mais arborizados na região central de São Paulo. Principalmente os que se encontram próximos aos grandes parques da cidade. De uma forma geral, são regiões mais valorizadas justamente por ter essas características. “Além disso, são bairros de ocupação mista, que mesclam a questão residencial com a estrutura de serviço, comércio e lazer”, afirma Douglas Gerard, delegado seccional da Zona Sul do Creci-SP.

Parque Villa-Lobos (Foto: Shutterstock)

Os bairros próximos do Parque Ibirapuera, o principal da cidade, são apontados como os mais verdes na Zona Sul. Também acabam sendo mais valorizados do ponto de vista imobiliário. “Estar próximo de um parque encarece o preço do metro quadrado porque tudo se constitui no seu entorno”, diz Douglas Gerard. Ele lista Moema, o próprio bairro Ibirapuera, Jardim Paulista e Vila Nova Conceição como bairros com essas características. “Vila Nova Conceição, inclusive, é um dos bairros mais nobres porque a partir dele é possível vislumbrar a vista do Parque Ibirapuera. Não é muito grande, mas é muito procurado”, explica o delegado do Creci-SP.

De acordo com índice FipeZap de Venda referente ao mês de jul/17, o preço do metro quadrado na Vila Nova Conceição é de R$ 16. Os 5 bairros mais valorizados de SP variam de R$ 12.961 (Vila Olímpia) a R$ 16.480 (Vila Nova Conceição).

Já a Zona Oeste é beneficiada pelo Parque Villa Lobos e os bairros no entorno da região são considerados mais verdes. Rosângela Martinelli aponta Alto de Pinheiros e Pinheiros com essas características. Na região e próximos também do Ibirapuera estão os Jardim América e Jardim Europa. “Já o Butantã fica próximo do bosque da USP que também conta com uma grande área verde”, acrescenta a conselheira do Creci-SP.

(Foto: Shutterstock)

Alto de Pinheiros e Pinheiro são bairros que têm praticamente o mesmo valor do metro quadrado, segundo dados do ZAP de jul/17. No primeiro, o valor é deR$ 11.176, enquanto no segundo, o preço sai por R$ 10.645. Já o Butantã é o bairro que registra o valor mais acessível ao bolso, por R$ R$ 5.870.

Área verde

Os bairros de São Paulo são divididos em suprefeituras, ou seja, um agrupamento de bairros. E a Secretaria Municipal do Verde e do Meio Ambiente fez um levantamento, em 2011, do índice de área verde pública por habitante, isso significa que o levantamento mostra quantos metros quadrados de área verde existe em cada subprefeitura por habitante. A subprefeitura de Pinheiros, que, entre os bairros citados acima, agrega Jardim América, Jardim Europa, Pinheiros, Jardim Paulista e Alto de Pinheiros, tem índice de 5,26 metros quadrados de área verde pública por habitante. Já a subprefeitura de Vila Mariana, com os bairros Vila Nova Conceição, Ibirapuera e Moema, tem índice de 5,14. Já a subprefeitura Butantã, que tem o bairro de mesmo nome, tem índice de 3,30.

+ No 2º semestre, mercado imobiliário tem menos descontos e retorno dos investidores

+ Preço do aluguel teve nova queda em julho

+ Preço de venda do imóveis mostra novo recuo

+ Preços dos imóveis comerciais terminam o primeiro semestre em queda

+ Preço de locação de imóveis termina primeiro semestre em queda

+ Preço médio de venda de imóveis mostra novo recuo

+ Imóveis comerciais tem novo recuo em maio

+ Preço médio para locação de imóveis mantém estabilidade em maio

+ Índice FipeZAP registra maior queda nos preços dos imóveis desde 2012

+ Preço dos imóveis comerciais continua em queda em abril

+ Expectativa de queda nos preços recua no primeiro trimestre de 2017

+ Preço médio de locação de imóveis registra leve alta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.