16/06/2009

Baixa renda poderá ter mais projetos

Fonte: O Estado de S. Paulo

O secretário de Habitação do Estado de São Paulo, Lair Krähenbühl, entrega hoje ao superintendente da Caixa Econômica Federal, Válter Nunes, a segunda parte de um total de quatro projetos-piloto para a população com renda de até três salários mínimos do “Minha Casa, Minha Vida”. A ideia é de que o Estado entre com o projeto e o terreno, o que pode baratear a moradia.

Um terreno pode custar por volta de R$ 10 mil no preço final de uma habitação popular. “É uma forma de aumentar a oferta para quem ganhar menos”, diz Nunes. Já se fala de outras regiões metropolitanas serem beneficiadas com o mesmo tipo de parceria entre Caixa e poder público.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.