18/01/2008

Baixada concentra investimento

Fonte: Jornal da Tarde

Cerca de 90% dos lançamentos estão entre Itanhaém e Bertioga, na Baixada Santista

Claytom de Souza/AEZap o especialista em imóveisO curitibano Josiel Vaciski Barbosa comprou uma unidade do Mareas, da Klabin Segall, na Praia de Astúrias

Os municípios da Baixada Santista (Itanhaém, Peruíbe, Mongaguá, Praia Grande, Santos, São Vicente, Guarujá, Cubatão e Bertioga) são os que concentram 90% dos novos prédios e condomínios em lançamento e construção no Litoral do Estado.

Só em Santos, são13 os conjuntos de novos prédios (a maioria
ainda na planta) na área nobre da cidade, ou até 500 metros para dentro da orla de sete quilômetros de extensão. Quatro deles no bairro Ponta da Praia, que, até 2010, deve ter doze novas torres de mais de vinte andares.

Além de se beneficiar do reflexo da ampliação do crédito e da estabilidade econômica do país – que permite que as classes mais altas comprem a sua segunda casa e que as classes mais baixas saiam do aluguel e comprem a primeira –, a cidade de Santos já sente os reflexos da futura injeção de empregos
e renda na cidade com a descoberta de petróleo na Bacia
de Santos e a ampliação do Porto. Em toda a cidade, o número de unidades lançadas em 2008 chega a 4mil.

“Havia uma demanda reprimida na cidade, que está crescendo
mais em habitações de médio e alto padrão. Temos muitos compradores que moram em Santos e também os paulistanos que gostam de vir para a Baixada. Muitos aposentados também”, diz Lourenço Lopes, da Real Consultoria. “Agora São Paulo tem praia”, completa.

São Vicente e Guarujá também experimentam o apetite das construtoras. Em SãoVicente, município que ficou anos sem lançamentos, agora são três os condomínios. Dois deles para tanto moradores como veranistas, e um deles para a classe econômica, com construção da Tenda e preço de R$465 mil a unidade, com parcelas a partir de R$240 mensais.

No Guarujá, as praias de Astúrias e Enseada terão mais 600 apartamentos a partir deste ano, quando os empreendimentos começam a ficar prontos. Um desses apartamentos já é do curitibano Josiel Vaciski Barbosa, que comprou uma unidade do Mareas, lançado pela Klabin Segall há menos de um mês na Praia de Astúrias.

Josiel optou pelo Guarujá pela infra-estruturadacidade.“Tenho
um filho de cinco anos, que, quando o apartamento estiver pronto, já vai estar com oito. Achei que era melhor ir para um lugar que tem tudo, não só dentro do condomínio como na cidade mesmo”, explica o advogado, recém-chegado a São Paulo para administrar a unidade paulista do seu escritório.E por um apartamento de três quartos para poder receber amigos sem ter muito trabalho.

Josiel não se importa de ter que esperar para poder desfrutar da vista para o mar. “Apesar de não ter comprado o imóvel como um investimento, tenho certeza de que, quando ficar
pronto, já vai estar valendo bem mais do que eu paguei. É um bom investimento senão vou perder dinheiro”, completa.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.