17/03/2009

Blogs para ajeitar a casa

Fonte: O Estado de S. Paulo

Especialistas criam espaço virtual para dar dicas e partilhar conhecimentos sobre decoração

“Querida Chris, sou sua fã desde o começo. Você dá dicas para as marinheiras de primeira viagem e também para as mais experientes. Estamos sempre aprendendo coisas”. Foi assim, com o entusiasmo de uma amiga de longa data, que a leitora identificada como Myrna saudou a chegada do blog do site Casa da Chris – um dos pioneiros nacionais -, em 13 de novembro de 2006.

E ela não está sozinha: reunindo internautas de todas as idades, é cada vez maior o público interessado em recorrer à blogosfera para botar ordem na casa. Ou, no mínimo, se atualizar com o universo D&D. “Ao contrário dos sites, nos blogs você sente que participa do dia a dia, das descobertas do autor”, conta a consultora de design e decoração Graça Salles, uma habituée de blogs, sobretudo os americanos. Entre eles, Design Sponge e Apartment Therapy (mais direcionados para decoração de interiores) e o seu favorito, Cool Hunting, que vasculha todos os setores da criação contemporânea, do food design à arte tribal. Somente o tag Brazil, por exemplo, contava a semana passada com 100 entradas, incluindo o lançamento da coleção verão das sandálias Havaianas.

“Para funcionar, um blog de decoração tem de ser bem dosado… dar asas ao desejo, mas também se mostrar próximo da realidade do leitor. No blog, falo de mesas e cadeiras transadas, mas também quebro a cabeça com questões simples, do tipo: qual a melhor forma de arrumar uma gaveta de meias”, conta a farmacêutica carioca Viviane Pontes, responsável pelo De(coeur)ação, que registra uma média de 3 mil visitas por dia. “Quando comprei meu apartamento, em 2007, comprei também um caderninho de notas. Precisava compensar a falta de dinheiro e comecei a devorar revistas e sites de decoração. Sem saber, aquele caderninho era o embrião do meu blog”, relembra Viviane. “É sempre um prazer responder aos leitores, pois, ao fazer isso, acabo dando passos na decoração da minha própria casa.”

PAIXÃO POR CORAIS – Allex Colontonio, editor-chefe da revista Casa Vogue, assina Allex in Casa, outro dos blogs mais comentados da rede. “A maneira despretensiosa como o texto é apresentado no blog pode até sugerir que se trata de algo fácil de ser administrado, mas para manter um blog vivo é preciso trabalho e energia.” Menos voltado para a difusão de maneiras de decorar e mais para o conteúdo da decoração – na forma de lançamentos e novos materiais -, o blog transmite a preocupação com a arte e o exclusivo no âmbito doméstico. “Nele me permito ser mais opinativo, dar vazão a meus interesses”, diz, citando como exemplo sua paixão por corais.

“Em uma viagem a Capri, na Itália, fiquei encantado com a diversidade de espécies e redigi um post fazendo referência ao uso dos corais, enquanto tema, na decoração. Para quê? A notícia desencadeou uma reação violenta de ecologistas que viram nele um incentivo à caça predatória”, comenta Allex. “O caso gerou polêmica e uma média de 6 mil acessos diários.”

Um número, convenhamos, ainda distante das pretensões da decoradora Neza Cesar, que acaba de chegar ao universo dos blogs. “Em janeiro, percebi que mais um ano começava e eu ainda não tinha feito meu livro sobre decoração. Fazer o blog foi uma forma de pôr em prática essa ideia”, revela. Para espanto dela, porém, em pouco mais de um mês o blog registrou 664 acessos. “Tenho leitores na Inglaterra e em Portugal. Ainda é cedo para definir o perfil deles, mas parecem ter interesse – como eu – em viagens e autoconhecimento. Público que aprecia um estilo de decoração diferenciado, fora do padrão pasteurizado vigente”, arrisca.

O desejo de escrever foi também a motivação da jornalista Simone Quintas, diretora de redação da revista Casa & Jardim, ao colocar no ar, dois anos atrás, seu blog Lá em Casa – recheado de soluções de decoração implantadas por ela na própria casa ou nas casas de amigos, registra um número mensal de 70 mil acessos. “Quando fiquei de licença-maternidade do meu primeiro filho, senti falta de escrever. O blog então surgiu como uma forma de suprir essa necessidade”, conta Simone, que acredita ter incentivado seu público (sobretudo feminino, de 25 a 45 anos) a mudar o décor com ou sem o apoio dos maridos. “Tem gente que ainda pensa que decoração é supérfluo”, comenta. “Não acredito nisso. Uma casa bem arrumada transmite bem-estar e meu blog está aí para brigar por isso.”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.