08/02/2013

Brinquedotecas garantem espaço para jogos e diversão em casa

Brinquedotecas garantem espaço para jogos e diversão em casa

Fonte: Revista do ZAP

Conheça três ambientes coloridos, repletos de brinquedos e totalmente voltados aos pequenos arteiros

Um espaço onde as crianças podem criar e brincar livremente sem interferir na harmonia estética da casa: isso é uma brinquedoteca. Esse tipo de cômodo resolve o problema de armazenamento dos brinquedos que vão se acumulando ao longo do tempo e também estabelece o lugar onde a criança é a atração principal. Conheça três ambientes projetados por diferentes profissionais, mas com um objetivo em comum, a diversão dos meninos e meninas.

Grazia Arquitetos – Arq. Eduardo Grazia
Projeto em residência no Morro Santa Teresa, em Porto Alegre
Com o nascimento das netas, os proprietários do apartamento abriram mão de uma sala de jogos destinada a adultos para dar espaço às brincadeiras infantis. Ao projetar a brinquedoteca (foto topo), o arquiteto Eduardo Grazia levou em conta a idade das pequenas clientes, entre 1 e 3 anos. A faixa etária também exigiu que se pensasse em como organizar e guardar os brinquedos de forma segura, já que as crianças eram bem pequenas.

Neste projeto, os brinquedos são o foco principal da decoração. “Para tanto, prever nichos para brinquedos de diversos tamanhos, assim como ‘estacionamento’ para que fiquem dispostos melhor no piso, é fundamental”, explica o profissional. Além disso, o chão foi revestido com tatame para proporcionar maior conforto.


brinquedoteca-crianças

 

Para manter o cômodo atualizado com o passar do tempo, foi preciso montar um “espaço neutro no que tange aos itens de maior investimento, como o mobiliário, iluminação, climatização. Esses precisam ter vida útil bem mais longa do que os brinquedos, as colchas, os acessórios, que, assim como a cor, podem ser trocados facilmente e com custo baixo”, conta Eduardo. Mas essas são preocupações para um futuro mais distante, já que a solução imediata para o crescimento das crianças é a substituição dos brinquedos conforme a mudança de interesse.

Pluria Design – Arq. Daniela Engel
Projeto em apartamento no Rio de Janeiro
A principal funcionalidade de uma brinquedoteca é proporcionar às crianças uma área divertida e com bastante interação para brincar e fazer bagunça. Neste projeto, o cliente possuía uma grande área do apartamento disponível onde foi possível criar um espaço especialmente dedicado às brincadeiras. Segundo a arquiteta responsável, Daniela Engel, é indispensável que a brinquedoteca seja “um ambiente alegre e divertido”, e uma das maneiras de criar esse clima é utilizando cores e texturas. Outro ponto importante é que o espaço seja amplo para que a criança possa espalhar suas coisas, fazendo com que seu universo de brincadeiras tenha infinitas possibilidades.


brinquedoteca-crianças

 

Para lidar com o inevitável, o amadurecimento das crianças, Daniela trabalhou as paredes com nichos, estantes, TV e aparelho de som, deixando um grande espaço central livre para os mais diversos brinquedos. “Sendo assim, o que muda são os brinquedos, pois a linguagem arquitetônica, as cores e as texturas seguiram um caminho que serve para as várias fases do crescimento“ explica.


brinquedoteca-crianças

 

WB Arquitetura – Lisiane Wendel e Simone Bertuzzo
Projeto no condomínio Lindoia Square
Em um condomínio, uma brinquedoteca precisa estar preparada para um público bem mais variado. Um reflexo disso foi a escolha das arquitetas por utilizar mesas e cadeiras em tamanho normal e em miniatura, já que a faixa etária dos frequentadores vai de um a dez anos. Sobre o que é fundamental em um espaço como este, Lisiane e Simone afirmam: “Temos que prever espaços para as crianças desenharem, pintarem e desenvolverem trabalhos manuais”. Também focada nessa questão da idade do público, uma das paredes é um grande quadro-negro, do rodapé ao teto, “para as crianças de todos os tamanhos terem acesso”, completam.


brinquedoteca-crianças

 

Para ter jeito de criança, a equipe da WB Arquitetura elaborou uma série de áreas para entretenimento: espaço para pintura e desenho, cantinho de jogos e uma TV com DVDs. Também deixaram uma parte livre, para que os pequenos possam brincar e criar sem muita limitação. Sobre as decisões de decoração, as arquitetas ressaltam que “cores são sempre bem-vindas, tornando o espaço bem lúdico”.


brinquedoteca-crianças

 

Se numa residência as crianças crescem e o público do espaço infantil pode mudar, num empreendimento, com grande número de famílias, sempre haverá crianças para utilizar a brinquedoteca. Para complementá-la e agradar também aos jovens, os condomínios usualmente incluem, ainda, sala de jogos e lan house nas áreas coletivas.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.