15/10/2006

Cada coisa em seu lugar

Fonte: O Globo

Ambientes que são projetados para valorizar o espaço reservado a cada item

Eventos de decoração costumam chamar a atenção pelos recursos que os arquitetos e decoradores de interiores usam para aproveitar os espaços. Pois na mostra Casa Cor deste ano, há muita inspiração para quem busca idéias capazes de manter cada coisa no seu devido lugar.

Alguns desses exemplos estão no closet projetado por Maria Cecília Teixeira, no restaurante-mercearia de Maurício Nóbrega e no ambiente para guardar louças, de pouco mais de quatro metros quadrados, das sócias Leila Degenring e Cláudia Santos.

O GloboZap o especialista em imóveis

Projeto para colecionar cabe em cozinhas e despensas

Neste caso, diz Leila, o primeiro desafio foi o pequeno espaço. As quatro portas que cercavam o ambiente original foram retiradas e o compartimento, pensado para abrigar louças de um colecionador, teve cada cantinho aproveitado.

O GloboZap o especialista em imóveis

— Prateleiras abertas em uma das paredes deixam à mostra cada peça. Optamos ainda por displays redondos para os pratos ficarem arrumados de forma prática. Num louceiro, de vidro, estão as peças assinadas e exclusivas — explica Leila, relacionando outros recursos usados, como a separação dos talheres por função, como num faqueiro, e a colocação de pinos para delimitar o diâmetro das louças, evitando que elas se choquem.

Já o restaurante de Maurício Nóbrega, inspirado numa mercearia, tem mantimentos expostos. As estantes, que cobrem duas paredes, são de madeira ebanizada. Além de vidros com massas e potes de molho e conservas, há espaço para grãos em divisórias de vidro:

O GloboZap o especialista em imóveis

 

— É uma idéia que pode ser aproveitada em cozinhas e despensas — explica Bia Wolff, colaboradora de Nóbrega.

Para facilitar a vida de quem vive correndo e precisa achar roupas e acessórios rapidamente, Maria Cecília projetou um closet de 12 metros quadrados em que cada coisa tem lugar específico. As gavetas da penteadeira ganharam bandejas deslizantes. As divisórias, de tamanhos variados, são ideais para cada tipo de embalagem:

 

O GloboZap o especialista em imóveis

 

— Portas transparentes ajudam a visualizar a roupa e evitam que a poeira entre.

Há ganchos para pendurar colares e uma gaveta com tampa transparente para óculos, cintos e acessórios. Outro recurso utilizado pela arquiteta é a gaveta-cofre. Sob a gaveta de roupas íntimas há um fundo falso, com tranca, para que fique bem guardado o que não se pretende deixar aparente. O Casa Cor Rio poderá ser visitado até o dia 5 de novembro. Este ano, a mostra acontece na Rua Pacheco Leão 894, no Horto.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.