14/09/2011

Café do Porto: agito gourmet

Café do Porto: agito gourmet

Fonte: Revista do ZAP

Criação do local foi influenciada pelos cafés de Buenos Aires, trazendo também uma intensa programação cultural, mesas disputadas e uma carta exclusiva de blends, além de 20 tipos de café espresso

Apreciar um excelente café enquanto admira-se o movimento é um clássico da era mordernista, especialmente nas calçadas parisienses, e um costume até hoje cultivado independente de gênero, moda ou idade. No Café do Porto, assim como no Z Café, o hábito de misturar o bate-papo com o vaivém constante de pessoas é estimulado pela disposição de mesas nas calçadas, no primeiro caso, ou, no segundo, pelo disputado deck.Café do Porto

O Café do Porto nasceu em 1995, dentro do espaço de uma pequena garagem na rua Padre Chagas, no Moinhos de Vento, uma das mais charmosas e badaladas da cidade. O conceito do local foi influenciado pelos cafés de Buenos Aires, trazendo também uma intensa programação cultural e uma carta exclusiva de blends, além de 20 tipos de café espresso.

“Todos os nossos cafés são elaborados a partir de grãos altamente selecionados, todos gourmet, oriundos da Fazenda Daterra, no Cerrado Mineiro”, informa a arquiteta e empresária Ana Cláudia Bestetti, a Cacaia, proprietária do Café do Porto. À noite, o movimento prossegue até tarde, graças a uma singela mas qualificada carta de vinhos, espumantes e cervejas. Pela manhã, bem cedinho, já há clientes cativos tomando o café da manhã. Café do Porto

Tanta fidelidade pode ser explicada pelos 16 anos de atividade do estabelecimento, que faz frente a uma concorrência crescente e de alto nível, e sobretudo à qualidade dos grãos exclusivos do Café do Porto. “É o que faz a diferença entre o que existe disponível no mercado”, acredita a empresária. O café que se bebe no Café do Porto é produto do resultado de todo um processo altamente sofisticado, focado na qualidade dos grãos.

Cacaia detalha o trabalho, que começa na lavoura (os grãos são plantados a 1,2 mil metros de altitude), passando pelos processos de colheita, secagem, repouso, blend e torra até a extração da bebida pelo barista: “A colheita é realizada apenas quando os grãos estão perfeitamente maduros, sem passar do ponto; na secagem, os grãos devem ser revirados constantemente no terreiro para secarem homogeneamente; no repouso, as sementes devem descansar por aproximadamente 60 dias”.Café do Porto

Mas se você sonha em obter em sua cafeteira um café semelhante ao servido no Café do Porto, não é preciso empregar tanto esforço e tempo. É claro que um café preparado em casa dificilmente será igual ao extraído em uma máquina profissional, principalmente por conta da pressão, conforme revela Cacaia. Mas com certos cuidados, diz ela, é possível chegar a um resultado de qualidade, superior àquele comumente conseguido ao passar qualquer tipo de café em casa. Veja as dicas de Cacaia para fazer um bom café:

“– Começamos com a escolha do produto: adquirir um café gourmet, com selo de qualidade de algum órgão regulador, como a Associação Brasileira da Indústria de Café (Abic) e a Brazil Specialty Coffee Association (BSCA), é o primeiro passo.
– Cuidados na escolha do processo de extração – de coador ou sob pressão – também distinguem o sabor final da bebida. No caso do café preparado no coador, é importante não aquecer demais a água (o ideal é a 92°C) e não deixá-lo parado na garrafa térmica ou na cafeteira por mais de 15 min.
– Se você quer fazer um café espresso em casa, existem várias máquinas à venda no mercado. A sugestão é testá-las, saber se há assistência técnica e reposição de peças. Ainda existem no mercado as cafeteiras italianas e as do tipo prensa francesa.
– É importante sempre usar água mineral para garantir um bom café.”

O Café do Porto oferece diversos modelos de cafeteiras Bialetti para venda. Para Cacaia, o espresso acompanha bem chocolates em geral – o seu vem com um delicioso pedacinho de chocolate mentolado – e o latte, com doces e salgados à base de massas e pães.

Leia mais
>> Especial: Café, um universo rico em sabores, texturas e história
>> Café do Mercado: especialização em perfis de torra
>> Press Café: aroma intenso e… nada de açúcar!
>> Z Café: blends exclusivos e cardápios diferenciados
>> Confira as receitas exclusivas de cafés elaboradas por baristas e proprietários de cafeterias
>> Quais são os tipos clássicos de café, você sabe?
>> Conheça a trajetória histórica de coincidência e sucesso do café
>> Brunch: o café da manhã reforçado evolui para novos hábitos
>> Canecas para divertir e decorar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.