03/07/2009

Cai a oferta de imóveis

Fonte: Jornal da Tarde

Faltam unidades porque Santos assiste a um aumento na procura de imóveis na cidade

O Litoral é a região do Estado que teve a maior queda do número de locações em abril, de acordo com pesquisa do Conselho Regional dos Corretores de Imóveis de São Paulo (Creci).

Enquanto no Interior houve uma redução de 2,86% na comparação com o mês anterior, no Litoral a queda atingiu 7% no período. Enquanto isso, na Capital o número de imóveis alugados em abril foi 8,22% superior ao de março, alta que bateu em 24,26% nas cidades de Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Guarulhos e Osasco.

De acordo com José Augusto Viana, presidente do Creci, a redução mostra um aquecimento do mercado, principalmente na cidade de Santos. Como resultado, há menor disponibilidade de unidades para locação.

“O mercado tem se aquecido na cidade nos últimos dois anos, com a possibilidade de atração de empresas, por conta das obras de revitalização, além da ampliação da Petrobrás, que deve trazer fornecedores”, explica.

Para quem procura imóveis mais baratos, São Vicente e Praia Grande continuam sendo opções. “Quando comparamos imóveis em condições semelhantes, os preços podem variar até 60% entre as cidades”, afirma Viana.

Em Santos, a região mais procurada para locação é o bairro do Gonzaga, próximo da orla e que tem infraestrutura comercial. “É uma região frequentada por turistas que proporciona liquidez para quem tem imóvel para alugar”, aponta Viana. Na região Central, o foco são salas comerciais.

Em áreas nobres, apartamentos com um dormitório podem ter custo de locação entre R$ 700 e R$ 800, enquanto na região central da cidade imóveis semelhantes podem custar entre R$ 400 a R$ 600. Nessa região, o custo de apartamentos com dois dormitórios varia entre R$ 500 e R$ 1,3 mil e, com três dormitórios, entre R$ 850 a R$ 1,4 mil. Casas com um dormitório podem ser alugadas por R$ 300, e com dois dormitórios, por R$ 450.

VENDAS – O Litoral é a única região que teve desempenho positivo de venda de imóveis usados – crescimento de 25,74%. A queda de vendas na Capital foi de 14,5%; no Interior, de 10,87%; e no ABC, Guarulhos e Osasco, de 6,52%. As 1.609 imobiliárias consultadas venderam 1.024 imóveis no Estado, o que fez o índice estadual de vendas cair 5,12%.

Os imóveis mais vendidos no Litoral foram os de valor médio até R$ 120 mil, que corresponderam a 60,17% do total.

A pesquisa foi realizada em 12 cidades do Litoral: Caraguatatuba, Ilhabela, São Sebastião, Ubatuba, Bertioga, Guarujá, Santos, São Vicente, Itanhaém, Mongaguá, Peruíbe e Praia Grande.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.