20/10/2010

Cai a venda de imóveis novos na capital

Fonte: Jornal da Tarde
(Foto: Divulgação)
(Foto: Divulgação)

As vendas de imóveis novos residenciais na cidade de São Paulo apresentaram uma retração de 48,4% em agosto, de acordo com a Pesquisa sobre Mercado Imobiliário realizada mensalmente pelo Departamento de Economia e Estatística do Sindicato das Empresas de Compra, Venda, Locação e Administração de Imóveis Residenciais e Comerciais de São Paulo (Secovi-SP). Forma 1.683 unidades comercializadas no oitavo mês do ano contra 3.177 em julho.

Comportamento semelhante foi registrado pela Empresa Brasileira de Estudos de Patrimônio (Embraesp), com 1.633 unidades colocadas no mercado em agosto, equivalente à queda de 36,8% sobre 2.582 moradias disponibilizadas em julho.

A pesquisa do Secovi-SP apurou as Vendas Sobre Oferta (VSO) de 17,4% em agosto, ante 28,6% do mês anterior. O indicador é expresso em porcentagem e mede a relação entre o volume de unidades vendidas e a oferta existente no mês. Apesar da queda pontual de agosto, o VSO médio acumulado no ano foi de 21,9%, superior aos 14,3% percebidos entre janeiro e agosto de 2009.

Em agosto, a fase de lançamento (primeiros 180 dias) respondeu por 64,3% (1.053 unidades) do total escoado. Já o pós-lançamento, do sétimo ao 36º mês desde o lançamento, registrou a comercialização de 585 unidades (35,7%).

Vale ressaltar, no mês, a participação do segmento de 2 dormitórios nas vendas. Somente no período de Lançamento, 758 unidades foram negociadas, o equivalente a 72% do movimento. O nicho ainda representou quase a metade do total comercializado, com 49,1% (805 unidades).

Das moradias novas vendidas em agosto, 83,7% possuíam área útil média de até 130 m² (1.371 unidades). Destaque para unidades de área útil entre 46 m² e 65 m², com 695 imóveis comercializados.

O mercado de imóveis novos residenciais na cidade de São Paulo registrou, de janeiro a agosto, um total de 21.820 unidades vendidas – crescimento de 8,9% em relação a igual período do ano passado. Já o volume lançado atingiu 17.781 moradias, alta de 25,5% em comparação aos mesmos oito meses de 2009.

O montante de negócios realizados até o oitavo mês de 2010 chegou a R$ 8,3 bilhões, um incremento de 29,2% sobre os R$ 6,4 bilhões contabilizados entre janeiro e agosto do ano anterior.

As dificuldades para viabilização de empreendimentos na cidade de São Paulo, derivadas da legislação urbanística vigente, resultaram na fuga dos empreendedores para outros municípios da Região Metropolitana (Grande São Paulo).

Das 4.786 unidades lançadas em agosto, apenas 34,1% estão situadas na capital paulista (1.633 moradias). O comportamento se repete em termos de vendas de imóveis, já que a cidade de São Paulo participou com 42,8% no total de 3.825 habitações negociadas na região metropolitana.

LEIA MAIS:

Crédito imobiliário para casais gays ganha mais mercado

Mais R$ 41 bilhões para a casa própria

Brasileiro financia 71% do valor da casa própria

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.