03/11/2009

Caixa cadastra empresas

Fonte: Jornal da Tarde

A Caixa pré-aprovou o crédito para 4,3 mil construtoras de micro e pequeno porte em todo o País. Em São Paulo, 1.578 empresas foram beneficiadas pela medida anunciada na quinta-feira e válida para construtoras com faturamento anual de até R$ 7 milhões. “Estamos convidando esses empresários para que apresentem projetos do programa ‘Minha Casa, Minha Vida’”, afirma o superintendente regional da Caixa para o Estado de São Paulo, Válter Nunes.

O crédito facilitado deve aumentar a velocidade das obras do programa habitacional do governo, diz Nunes. Isso porque vai permitir que essas construtoras ofereçam imóveis na planta, como fazem hoje as grandes incorporadoras. “Com isso, o empresário consegue vender as habitações durante a fase de construção”, afirma.

Além dessa facilidade, Nunes diz que os empreendimentos de duas a 500 unidades podem ser submetidos à Caixa sem que o empresário tenha a posse do terreno. “A construtora precisa apenas ter a opção de compra da área em que será o projeto”, diz. O terreno é adquirido pela Caixa na assinatura do contrato com a construtora, caso o projeto seja aprovado.

A Dical Construtora mudou de estratégia após o surgimento do ‘Minha Casa, Minha Vida’, no fim de março. Na época, o ramo habitacional representava 10% do faturamento. Hoje, essa participação já subiu para 50%. “Antes estávamos na área industrial”, diz o proprietário Léo Kielmanowicz. A empresa faturou R$ 5 milhões no ano passado e deve dobrar de receita em 2009.

De janeiro a outubro, Caixa recebeu 2 mil projetos para a construção de 415 mil moradias em todo o País. Desse total, 103 mil residências já foram contratadas, num investimento de R$ 6,63 bilhões. Em São Paulo, foram 483 propostas para a construção de 92 mil habitações. Dessas, 21,7 mil foram contratadas, no valor total de R$ 1,7 bilhão.

COMO FUNCIONA – O empresário interessado em apresentar projetos para o programa ‘Minha Casa, Minha Vida’, deve procurar uma agência da Caixa e pedir uma análise de risco de crédito.

A classificação de risco de crédito varia de “A” a “H”. Para poder participar do projeto, a construtora deve possuir análise de risco com conceito “AA”, “A”, “B”, “C” e “D”.

Entre os documentos necessários para a avaliação de risco estão o contrato social da empresa, demonstrativos contábeis e extratos bancários atualizados.

A Caixa pede também o preenchimento de formulários com declarações econômico-financeiras das receitas, custos, despesas e quadro de dívidas das empresas. Mais informações em www.caixa.gov.br.

ENCONTRE SEU IMÓVEL NO ZAP:

LEIA MAIS:

SAQUE DO FGTS TAMBÉM VALE EM FINANCIAMENTO ANTIGOS

LINHA BRANCA: CORTE DE IPI PODE SER DEFINITIVO

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.