20/10/2008

Caixa diz que crise não afetará o crédito

Fonte: Jornal da Tarde

Instituição garante que recursos para financiamento serão mantidos até o fim do ano

Quem está planejando contratar um financiamento imobiliário até o fim do ano pode ficar tranqüilo: a Caixa Econômica Federal informou que a crise internacional não vai afetar a liberação de recursos destinados à compra da casa própria. A Caixa informa que os prazos das operações serão mantidos. e que, dos R$ 23 bilhões que reservou para o crédito habitacional para este ano, uma boa parte já foi liberada aos mutuários. Até setembro, informou a instituição, os interessados em adquirir um imóvel já tinham levado R$ 16 bilhões, recursos que beneficiaram 352 famílias em todo o País (isso representa um universo de mais de 1,4 milhão pessoas beneficiadas). Portanto, ainda há R$ 7 bilhões disponíveis nas agências que continuarão sendo emprestados aos clientes normalmente, mesmo com a crise.

Segundo a Caixa, do total de recursos previstos para 2008, R$ 10,9 bilhões vêm do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), R$ 9,21 bilhões do Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimo (SBPE) e R$ 1 bilhão do Fundo de Arrendamento Residencial (FAR). O restante, de acordo com a instituição financeira, é proveniente de outros pequenos fundos que compõem a carteira de crédito imobiliário.

Nesta semana, o presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, declarou durante viagem a Nova Délhi, na Índia, que, mesmo com a crise, os bancos deverão continuar liberando empréstimos normalmente para os clientes. Do contrário, poderão sofrer sanções do próprio governo.

Segundo ele, as instituições de crédito que receberam dinheiro do depósito compulsório e que não estejam repassando aos mutuários serão punidas pelo governo. “O Banco Central vai ter que tomar uma atitude e tomar o dinheiro de volta, pegar o compulsório outra vez, porque o Banco Central só vai liberar o dinheiro na medida em que houver a concessão dos empréstimos”, afirmou Lula.

Como a Caixa é um banco público ligado ao governo, o anúncio da empresa vai na mesma direção do discurso de Lula.

Crescimento gradual
O montante de recursos disponíveis para financiamentos imobiliários têm crescido gradativamente desde 2005, quando o setor passou por uma ‘explosão’ de lançamentos, impulsionada pela oferta de crédito ao consumidor.

Porém, representantes do setor alegam que, por conta da crise, muitas empresas podem reduzir o ritmo em 2009. Ontem, a presidente da Caixa, Maria Fernanda Ramos Coelho, informou que o banco poderá criar uma linha de crédito para ajudar a construção civil .

Números
R$ 23 bilhões
é o total de recursos disponíveis para 2008

R$ 10,9
Bilhões do total são do FGTS

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.