06/03/2009

Caixa já liberou R$ 4,2 bilhões em 2009

Fonte: Jornal da Tarde

Número de unidades financiadas chegou a 94.682, o que indica um aumento de 130%

A Caixa Econômica Federal já destinou neste ano, até fevereiro, R$ 4,2 bilhões para operações de financiamento habitacional, um crescimento de 119% em relação às liberações feitas no mesmo período de 2008. O número de unidades financiadas chegou a 94.682, o que indica um aumento de 130% – somente no Estado de São Paulo, foram financiados 28.239 imóveis, ou seja, 30,3% do total de todo o Brasil.

A Caixa comemorou, pois esses números representam um recorde para o período, apesar dos reflexos da crise econômica. A instituição financeira pretende chegar ao final do ano com R$ 27 bilhões liberados em financiamentos para a compra da casa própria.

RECURSOS – Em janeiro e fevereiro, os empréstimos com recursos das cadernetas de poupança, dentro do Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimo (SBPE), totalizaram R$ 2,4 bilhões, o equivalente a 57% do volume contratado até o dia 28 de fevereiro. Ao todo foram 54.753 mil unidades financiadas nessa modalidade.

Já o dinheiro do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), R$ 1,7 bilhão, serviu para o financiamento de 35.959 mil imóveis novos e usados.

A média diária de contratação nacional está em R$ 108 milhões, com 2.393 contratos assinados. No mesmo período do ano passado, a média de negócio ficou em R$ 49,4 milhões, que resultou em 1.039 operações concluídas.

O Estado de São Paulo lidera o volume de contratações. No primeiro bimestre, a liberação foi de R$ 1,2 bilhão, o equivalente a 28,6% do total liberado. O valor representa um avanço de 210% sobre o mesmo período do ano passado. O número de imóveis financiados foi de 28.239 unidades.

Com esses resultados consolidados do primeiro, o banco demonstra que, mesmo com a crise econômica mundial, o setor de habitação encontra-se em crescimento.

Durante um evento realizado ontem em São Paulo, a presidente da Caixa Econômica Federal, Maria Fernanda Ramos Coelho, afirmou que esse foi o melhor primeiro bimestre da história da instituição financeira quanto à concessão de crédito para a compra da casa própria. Por conta disso, ela espera que a tendência de crescimento continue firme nos próximos meses e que o banco não deverá revisar as metas.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.