08/06/2009

Caixa reduz juros do crédito para compra da casa própria

Fonte: O Estado de S. Paulo

Instituição baixou mais um pouco o custo do financiamento, seguindo movimento de outros bancos que anunciaram cortes nos últimos dias. Para imóveis entre R$ 150 mil e R$ 500 mil, as taxas agora estão entre 8,2% e 8,9% ao ano

O financiamento para a compra da casa própria mais barato do mercado ficou ainda mais fácil: a Caixa Econômica Federal, que já praticava as menores taxas do mercado, anunciou ontem que baixou mais um pouco os seus juros. Para imóveis entre R$ 150 mil e R$ 500 mil, as taxas, que antes variavam entre 8,4% a 9,4% ao ano, agora estão entre 8,2% e 8,9% ao ano. Com a queda, o mutuário pode economizar até 10,58% no custo total do empréstimo.

Para imóveis com valores acima de R$ 500 mil, os juros também caíram. A taxa mínima passou de 12% para 11% ao ano e a máxima, de 11% para 10,5% ao ano. Os clientes que possuem conta corrente, cheque especial e cartão de crédito do banco ganham acesso aos menores juros.

No último mês, Banco do Brasil, Bradesco, HSBC e Nossa Caixa já haviam reduzido os juros do financiamento imobiliário. A Caixa Econômica Federal, entretanto, afirma que a queda de suas taxas não se deu em função do movimento do mercado. ?Conseguimos baixar os juros porque revisamos constantemente nossos processos, visando diminuir custos, e também porque temos tido sucessivos recordes de expansão de nossos empréstimos?, argumenta Valter Nunes, superintendente regional da Caixa em São Paulo. ?Decidimos repassar essa rentabilidade em forma de desconto aos clientes.?

No financiamento de imóveis até R$ 150 mil – que são feitos com recursos do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) – a Caixa tem vantagem frente aos outros bancos por ser a operadora do Fundo. As demais instituições, segundo fontes do mercado, têm de arcar com custos operacionais do repasse do dinheiro.

Já no financiamento de imóveis entre R$ 150 mil e R$ 500 mil, todos os bancos captam recursos da poupança, que têm um custo de 6% ao ano mais TR. ?A Caixa consegue oferecer ao consumidor os menores juros do financiamento imobiliário porque possui 70% do mercado?, afirma Nunes. ?Com uma base grande, temos mais recursos, e essa escala nos permite baratear os financiamentos.?

O QUE CONSIDERAR – Para quem quer comprar a casa própria, do ponto de vista financeiro, as condições ofertadas pela Caixa são realmente imbatíveis. ?Mas os outros bancos que atuam nesse mercado, já que fica muito difícil praticar juros menores que os da Caixa, buscam competir em outras frentes, oferecendo mais agilidade na análise e concessão de crédito, por exemplo?, afirma Tharcisio Santos, especialista em sistema financeiro e diretor do MBA da Faap.

Na Caixa, o prazo médio de aprovação do crédito é de uma semana. Já a liberação do dinheiro – que, em todos os bancos, só ocorre depois da avaliação do imóvel e da análise da documentação necessária – pode demorar entre 30 e 60 dias. ?Mas é comum que na Caixa demore mais que isso?, atesta João Bosco da Luz, assessor jurídico da Associação Nacional de Moradores (ANM). ?É recomendável comparar também as taxas cobradas para administração do empréstimo e avaliação do imóvel.?

No Bradesco, a análise de crédito ocorre em no máximo 24 horas – quem é cliente já tem crédito pré-aprovado. ?E com toda a documentação em ordem, é certo que a liberação do dinheiro ocorra em menos de 30 dias?, diz Cláudio Borges, diretor do departamento de financiamentos do Bradesco.

O Santander informa que, após a entrega da documentação completa, a análise de crédito, avaliação do imóvel e confecção do contrato são realizadas em até 15 dias. No HSBC, 30% das operações vêm sendo liberadas em menos de 30 dias. ?Nosso cliente normalmente tem o apoio de um despachante, isto ajuda muito?, afirma Antonio Barbosa, diretor de Crédito Imobiliário do HSBC.

Sérgio Augusto Kukrovsky, gerente de novos negócios do Banco do Brasil, destaca que a instituição oferece uma carência de seis meses no financiamento imobiliário. ?Para os funcionários de empresas com quem temos convênio, a taxa de 8,4% ao ano vale para imóveis de até R$ 500 mil.?

1 Comentário

  1. O duro é aguentar a venda casada de seguros na Caixa. Eles exigem, sob o argumento de que caso o cliente não contrate seguros (além daquele que ja acompanha o financiamento) o seu crédito terá que ser reavaliado.Tentei de todas as formas não contratar seguros de vida e d conteúdo do imóvel (que eu NÃO queria NEM precisava) mas não teve jeito. Chegaram a me dizer:Tu nem cliente do banco é e nós estamos lhe dando um empréstimo bem bom. Tu tem que nos das uma contrapartida.Primeiro: Eles não estão me dando um empréstimo, estão me vendendo (é venda e não caridade!).Segundo: Contrapartida nada, isso é venda casada!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.