03/02/2010

Campo Grande concentrou o maior número de lançamentos residenciais em 2009

Fonte: O Globo

Rio de Janeiro – Mesmo com a crise dos bancos, desencadeada no primeiro semestre de 2008, o número de lançamentos imobiliários residenciais no Rio não sofreu queda, conforme divulgado na pesquisa da Associação de Dirigentes do Mercado Imobiliário (Ademi Rio). Pelo contrário, apresentou inclusive um ligeiro crescimento. Em 2009, o volume de imóveis residenciais novos foi de 10.262, pouco superior ao de 2008, quando foram lançadas 10.111 unidades, e quase o dobro, se compara a 2004, primeiro ano da pesquisa, que registrou 5.402 novas unidades.

De todos os bairros analisados, quem concentrou o maior volume de imóveis novos para moradia foi Campo Grande, com 2.625 unidades, superando Jacarepaguá, líder em 2008, em 5,3%. Já a Barra, segunda colocada na área residencial até o ano passado, caiu para a quarta posição, mas detém o maior número de imóveis comerciais, somando 2.712 dentro de um total de 3.487 ofertas.
De acordo o presidente da Ademi, Rogério Chor, com a criação do programa governamental Minha Casa, Minha Vida, os investimentos em imóveis residenciais nas regiões Norte e Oeste poderão somar até 70% em 2010.

“Com o programa, houve uma maior recuperação de imóveis para a classe popular. E Campo Grande é a “Zona Sul” da Zona Oeste, pois é uma área que não tem favelas. Por isso há um forte investimento das construtoras nessa área. A Barra, que sofreu um boom de lançamentos residenciais em 2008, agora passa a ser foco de imóveis comerciais, pois estes vivem a reboque do mercado imobiliário de residências. Onde aumenta o número de empreendimentos para moradia, cresce também o investimento no setor comercial”, diz o presidente da Ademi.

A Vila da Penha também apresentou um aumento expressivo do número de lançamentos. Em 2005, foram contabilizados no bairro apenas onze novos empreendimentos. Já no ano passado, esse número foi para 624. A Pedra da Guaratiba, que desde de 2005 não tem lançamentos residenciais, recebeu 300 novas unidades no ano passado.

A demanda por imóveis na Zona Sul não diminuiu, afinal, ainda é considerada a região mais atrativa da capital carioca. Mas, o número de lançamentos é pouco expressivo. Quem concentrou o maior número de novos empreendimentos neste últimos anos, entre 2004 e 2009, foi Botafogo, com uma média de 294 lançamentos por ano, sendo 344 unidades apenas em 2009. Nenhum outro bairro da Zona Sul se aproximou deste patamar.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.