28/03/2003

Canteiros que fazem a diferença

Fonte: Editoria Zap

Versáteis, esses espaços permitem belas composições de espécies e ainda são ótimas opções para trazer a natureza para dentro e fora da casa. Escolha o local que deseja destacar na área externa, janelas, varandas ou divisão de ambientes e junte suas plantas preferidas.

Zap o especialista em imóveis

Quando bem planejados e executados, só há vantagens em se ter canteiros em casa e até mesmo em apartamentos. A principal delas, sem dúvida, é a possibilidade de combinar diferentes espécies vegetais de maneira harmoniosa. Para isso, basta juntar suas plantas preferidas e escolher o local que se deseja destacar na área externa, janelas, varandas ou divisões de ambientes. Vale salientar que é preferível optar pelas espécies que têm necessidades de luz, solo e água semelhantes e também que não concorram entre si por espaço.

A paisagista Ivani Kubo lembra ainda que até em lugares onde não há jardim é possível criar canteiros. “Nestes casos, os próprios canteiros fazem as vezes do jardim, só que em menor proporção”, explica ela, ressaltando que para ir além das plantas, pode-se unir a elas objetos e forrações que ainda valorizam cada cantinho da área externa. A seguir, você verá alguns projetos nos quais os canteiros são os personagens principais da paisagem. Confira:

Quando os canteiros são o jardim – A casa com três níveis diferentes estava pronta e era bastante ampla. Por conta do tamanho, a paisagista Ivani Kubo preferiu não fazer um jardim extenso. “Por isso, resolvi criar vários canteiros. Eles funcionam como minijardins e se espalham por toda a área externa”, relata a profissional.

Desta forma, há jardins já a partir da calçada (foto acima). No interior de todo o terreno, além de abrigar as espécies, os canteiros assumem ainda funções bem interessantes. “Nos locais cujas paredes e muros eram altos, por exemplo, plantei espécies que ajudam a suavizar a altura”, salienta Ivani.

Assim, espalham-se pelos canteiros bambus-mossôs, tuias, gardênias, camélias, azaléias entre outras. “Selecionei espécies que não exigem muita manutenção e que mantenham a casa florida durante o ano todo”, diz a paisagista. De acordo com ela, não houve problema quanto à profundidade do local, porque os canteiros foram planejados antes da finalização da área externa e plantados diretamente na terra.

Pedras ornamentais – Características dos trabalhos de Ivani, as pedras madeira foram usadas para delimitar as áreas dos canteiros, que em alguns casos mediam apenas 40 centímetros de largura. Feitas das tais pedras, as muretas de contenção ganharam contornos sinuosos que dão movimento ao projeto. Para dar o acabamento dos canteiros, a paisagista optou por seixos rolados, musgo e pedriscos. “Deixei de lado a grama, porque exigiria manutenção constante”, justifica.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.