27/07/2009

Casa 100% reciclada

Fonte: Jornal da Tarde

Em uma obra, todos os materiais podem ser reciclados, o que diminui custos com entulho

A construção da casa também pode gerar produtos reciclados para o mercado. De acordo com Sérgio Angulo, pesquisador do Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT), quase 100% dos materiais de construção podem ser reaproveitados. O concreto e a alvenaria, que correspondem a até 90% da obra, podem ser transformados em areia e brita. A madeira (cerca de 7% da obra) é transformada em chapas e compensados, e o papel, aço e o plástico, que podem representar 0,5%, são amplamente reaproveitados, seja na forma original, a exemplo do aço, ou para usos diversos, como o plástico.

Para quem constrói, isso pode significar redução de custos com caçambas, na medida em que é gerado menor volume de entulho.

“Existem aplicações secundárias em uma obra, como tapar buracos na alvenaria, que não precisam da resistência de materiais puros, para uso estrutural. Portanto, a mistura de restos de concreto e argamassa já basta para não causar problemas como fissuras.”

Para quem quer comprar materiais reciclados, eles já são vendidos por empresas privadas. “Porém, a quantidade produzida ainda é muito pequena, pois a demanda não é alta”, explica o pesquisador.

Nessas empresas, os materiais passam por controle de qualidade e testes de composição e absorção de água. Uma opção para ampliar o uso de materiais reciclados é misturar uma porcentagem do material original novo, com o objetivo de obter maior rendimento.

“É possível produzir uma mistura de 10% de areia reciclada e 90% da areia natural. Porém, esse processo deve ser supervisionado por um profissional especializado, que calcule medidas e consiga adequá-las ao uso.

Outra vantagem de comprar esses materiais é o custo. Transformados em empresas geralmente localizadas na Capital ou cidades da Região Metropolitana, o custo com transporte, que pode corresponder a 50% do custo do material, cai e pode reduzir em até 30% o custo do material reciclado.

Ao demolir a casa, Sérgio Angulo aconselha que todo o material que não possa ser reutilizado na obra seja separado e possa ser reaproveitado e encaminhado corretamente para descarte, tanto para ecopontos – pontos de coleta de materiais recicláveis da Prefeitura – quanto para empresas especializadas. “O importante é que não sejam direcionados a aterros, onde ficarão abandonados por muito tempo.”

Materiais como telhas, azulejos e tijolos também podem ser encaminhados para revendas no mercado secundário.

…Tudo se transforma
Madeira
4% a 7% da obra viram chapas e compensados

Concreto e alvenaria
80% a 90% da obra são transformados em areia e brita

Plástico, papel e aço
Cerca de 0,5% da total da obra, enquanto o plástico é reaproveitado para usos diversos, o aço praticamente volta à forma original para uso na indústria siderúrgica

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.