06/07/2010

Casa eficiente gasta 70% menos energia

A fachada da casa de 200 metros quadrados projetada recentemente na Argentina. É a sétima do tipo inagurada pela Basf e a primeira na América do Sul (Foto: Divulgação)
A fachada da casa de 200 metros quadrados projetada recentemente na Argentina. É a sétima do tipo inagurada pela Basf e a primeira na América do Sul (Foto: Divulgação)

De olho no filão da construção civil, a Basf, empresa alemã do setor químico, inaugurou sua primeira Casa de Eficiência Energética (CasaE) na América do Sul. Na Argentina, o imóvel de 200 metros quadrados foi erguido com materiais e soluções sustentáveis que, segundo a empresa, permitem a economia de 70% da energia necessária para o seu funcionamento.

Há outras seis casas do tipo espalhadas pelo mundo. Na versão argentina, a empresa investiu cerca de 1 milhão (R$ 2,2 milhões). Mas os interessados em aumentar o desempenho energético de seu imóvel não precisariam desembolsar nenhuma fortuna, diz o arquiteto Pablo Azqueta, que assina o projeto sul-americano.

“Ela é uma espécie de showroom, onde apresentamos todo um conjunto de soluções, algumas com funções sobrepostas. Um imóvel projetado apenas com as principais soluções de isolamento térmico teria um custo inicial 3% superior ao de um imóvel tradicional.”

A casa tem fundação de alvenaria, painel de cerâmica estrutural e paredes, piso e laje feitos com placas de poliestireno que revestem toda a estrutura, promovendo, segundo a empresa, isolamento térmico eficiente.

Já o telhado ganhou uma espécie de teto invertido de espuma feita de poliuretano e uma camada de drenagem de membrana geotêxtil. Os cômodos foram pintados com tintas à base de água, com teor mínimo de solvente.

A moradia dispõe ainda de um sistema de aproveitamento de águas pluviais, além de mecanismo de filtragem de ar e ventilação para a renovação e climatização dos ambientes, por meio de uma rede de tubos enterrados com forro de PVC antibacterianos.

LEIA MAIS:

CONSTRUTORAS CRIAM DEPARTAMENTOS PARA TRATAR DO TEMA SUSTENTABILIDADE

CÁLCULO DE REAJUSTES DE ELETRICIDADE MUDARÁ

ONG RESOLVE PROBLEMAS DE REFORMA NO BRASIL

3 Comentários

  1. Gostei da materia, já que sou construtor em São Jose dos CAmpos, SP, e esse assunto é de suma importancia para mim construtor, Casa Ecologicamente Correta. Goataria de recebre mais informações e projetos sobre o tema.Grato.Laércio12 91752715

  2. É uma pena a BASF não ter visualizado o Brasil como um país com enorme potencial para a expansão de vendas de modelos de casas eficientes ou ecologicamente corretas. Está subestimando a criatividade do brasileiro para dar, inclusive, novas sugestões ou adaptações para as construções de casas.Então se a BASF se associasse a um banco com carteira de financiamento habitacional, que adotasse essa idéia da casa sustentável, para atender famílias com renda familiar de pelo menos 10 salários mínimos, tenho a certeza que o projeto teria um grande sucesso. A punchança da economia brasileira também é um bom motivo para esse tipo de empreendimento. Eu mesmo me candidataria a um financiamento para a contrução da casa sustentável, pois sou servidor público com salário líquido de 16 salários mínimos. A economia de energia de uma família de 5 pessoas se pagaria no médio prazo.

  3. há o uso de energia solar para aquecimento de água e geração de energia elétrica? E o uso dos ventos ?Ela usa a ventilação cruzada? Aproveita as vezes e materiais organicos para geração de gás, butano e metano?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.