06/04/2009

Casa mais barata já neste fim de semana

Fonte: Jornal da Tarde

Apesar de o programa começar a valer, oficialmente, no dia 13 de abril, os empreendimentos que estão à venda na cidade, com unidades de até R$ 130 mil, contarão com os subsídios do governo federal

As famílias que desejam financiar a casa própria aproveitando as vantagens do programa “Minha Casa, Minha Vida”, lançado no dia 25 pelo governo federal, já podem fechar compras em São Paulo neste fim de semana. Apesar de o programa começar a valer, oficialmente, no dia 13 de abril, os empreendimentos que estão à venda na cidade, com unidades de até R$ 130 mil, contarão com os subsídios do governo federal. Isso vale para os imóveis que ainda serão construídos e para aqueles que estão em construção, mas ainda possuem um horizonte de vários meses de obras.

A informação foi confirmada pelo presidente do Sindicato da Habitação de São Paulo (Secovi), João Crestana. Durante a tarde de ontem, Crestana e outros representantes do setor participaram em São Paulo de reunião com a ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff. No encontro, foram discutidos detalhes do programa.

“O objetivo do “Minha Casa, Minha Vida” é criar e manter empregos. Por isso, o empreendimento de até R$ 130 mil que já possui um ponto de venda, mas ainda não está em obras, vai se enquadrar no programa”, diz Crestana. “A pessoa já pode reservar seu imóvel.”

Para isso, é preciso certificar-se de que o imóvel custa até R$ 130 mil e que a renda da família é de até dez salários mínimos (R$ 4.650). Também é importante verificar, no ponto de venda, se a Caixa Econômica Federal é a responsável pelo financiamento.

“Vários projetos que estão sendo vendidos hoje, em Itaquera e Guaianases, custam menos de R$ 130 mil”, exemplifica Crestana. “A pessoa que comprar agora precisará ainda apresentar uma série de documentos para a Caixa. Esse processo dura um mês.”

Como o programa estará em funcionamento depois de 13 de abril, quando o interessado finalizar a compra as vantagens estarão disponíveis. “Já vamos estar em maio. E vai dar para o comprador se afinar com a Caixa.”

Crestana lembra, porém, que os empreendimentos que atendem ao limite de R$ 130 mil e que já estão à venda na capital são voltados apenas para famílias com renda superior a três salários mínimos (acima de R$ 1.395). Para a faixa de baixíssima renda, entre zero e três mínimos, ainda não há projetos em andamento.

Pelo programa “Minha Casa, Minha Vida”, a Caixa vai oferecer financiamentos com juros menores, haverá isenções e descontos nas despesas com cartório e com seguro de vida. Além disso, o mutuário terá direito a um seguro contra desemprego e só pagará as prestações quando o imóvel for entregue.

LEIA MAIS:

FGTS agora vale para imóveis até R$ 500 mil

Estados querem mudar pacote

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.