06/08/2009

Casa própria: feira em SP terá mais de 100 mil imóveis

Fonte: Jornal da Tarde

Salão, que acontece em setembro, terá ofertas de novos e usados na capital e no interior com preços a partir de R$ 99 mil. Inscrições já estão abertas no site

(Foto: Verônica Lima)
Imóveis serão voltados a famílias com renda de até 10 salários mínimos (Foto: Verônica Lima)

Em sua quarta edição, o Salão Imobiliário de São Paulo está mais popular. A feira, que acontece de 24 a 27 de setembro no Pavilhão de Exposições do Anhembi, deve reunir este ano mais de 100 mil imóveis, e boa parte deles será voltada a famílias com renda de até 10 salários mínimos.

Nas edições anteriores, o Salão concentrava os lançamentos das construtoras e o preço médio dos imóveis ficava na casa dos R$ 200 mil. Este ano, entretanto, a criação do programa habitacional “Minha Casa, Minha Vida” – em que o governo subsidia o financiamento de imóveis novos no valor máximo de R$ 130 mil para famílias que ganhem até dez salários mínimos – motivou o mercado imobiliário a ampliar a oferta de produtos para uma população de renda média e baixa.

“Eu acredito que 60% dos imóveis ofertados terão um valor compatível com as regras do programa habitacional”, estima João Crestana, presidente do Sindicato da Habitação (Secovi-SP) e um dos coordenadores do evento. Crestana adianta que governo, prefeitura e Caixa Econômica Federal terão estandes no Salão e prestarão atendimento ao público. “O visitante vai poder se cadastrar no ‘Minha Casa, Minha Vida’ lá mesmo”, avisa.

Mas, segundo os organizadores, quem procura imóveis de outro tipo não vai se decepcionar se decidir visitar o Salão. Haverá de tudo um pouco: imóveis usados, novos ou ainda em fase de construção. Os preços também oscilam muito. No site do evento, já é possível constatar que, na cidade de São Paulo, as unidades mais baratas da feira custam R$ 99 mil, e as mais caras, nada menos que R$ 4,3 milhões.

“No final do ano passado, o mercado imobiliário sofreu o impacto do agravamento da crise econômica. Portanto, muitos lançamentos foram adiados e algumas unidades não conseguiram ser vendidas”, analisa Ricardo Matrone, organizador do evento. “Por isso, as empresas vão aproveitar o Salão para divulgar os produtos que estão no seu estoque.”

Como saldo da crise, o visitante também vai se deparar com melhores condições de financiamento: os juros do crédito imobiliário caíram bastante desde setembro, acompanhando a redução de 13,75% ao ano para 8,75% ao ano registrada pela Selic (taxa básica de juros) no período. “Hoje, a casa própria está bem mais acessível”, enfatiza Crestana. O presidente do Secovi-SP diz que, em outubro do ano passado, o trabalhador que quisesse comprar um imóvel de R$ 85 mil teria de apresentar uma renda mínima de R$ 3,5 mil mensais. Hoje, bastam R$ 1,7 mil. “Com juros menores e prazos maiores, a prestação da casa própria passou a caber no bolso do trabalhador e quem não tinha acesso ao financiamento agora pode ter”, resume Crestana.

Os imóveis com perfil mais popular serão realmente os mais disputados pelos visitantes. Uma pesquisa realizada pelos organizadores com cerca de 3 mil visitantes pré-cadastrados para participar do Salão revela que eles buscam principalmente imóveis novos, de 2 dormitórios. Aproximadamente 30% dos entrevistados querem encontrar um imóvel no valor de R$ 100 mil a R$ 160 mil; outros 27% procuram os de até R$ 100 mil, enquanto 12% pretendem adquirir algo no valor de R$ 160 mil a R$ 220 mil. Quem quiser se adiantar, pode pesquisar os imóveis em www.sisp.com.br, no link “Sisp 4 Estações”. Mas nem todos os imóveis que estarão no Salão já foram listados no site.

Serviço:
Salão Imobiliário de São Paulo
www.sisp.com.br
Entrada: R$ 15 (mas quem fizer o cadastramento no site antes
da feira não paga nada)
Data: 24/09 a 27/09
Horário: 24 e 25/09, das 12h às 21h; nos dias 26 e 27/09, das 10 às 21h.
Local: Pavilhão de Exposições do Anhembi, Parque Anhembi – Avenida Olavo Fontoura, 1209, Santana, São Paulo (SP)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.